dicas

O que fazer quando a motivação acaba?

Por vezes, em meio a tantos afazeres, preocupações, incertezas, notícias ruins, sentimo-nos fracos e desmotivados. Não é fácil seguir Jesus e viver na vontade de Deus. O que fazer, então, quando nos falta a motivação?

Antes de responder, vamos entender melhor o significado dessa palavra. Motivação vem do latim moveres, que significa mover. Na psicologia: uma energia que coloca o ser humano em movimento, que determina um padrão de comportamento. Ou seja, a pessoa, para estar motivada, precisa ter um motivo para a ação. É algo intrínseco (está dentro de nós) e depende de cada pessoa, a partir das suas faculdades interiores (espírito, razão, emoção, inteligência) a motivar-se. É por isso que, às vezes, mesmo com estímulos externos, não conseguimos motivar as pessoas ou sermos motivados por outrem.

O que fazer quando a motivação acaba?

Foto ilustrativa: Manuel-F-O by Getty Images

Dicas para trabalhar a motivação

Conceito definido, vamos para a parte prática onde tentarei dar dicas de como agir quando estamos desmotivados:

1. Disciplina: faça o que tem que ser feito sem procrastinar! Mesmo sem vontade, liste atividades para cumprir durante o dia. Conforme finalizar cada uma, risque-a. Você sentirá uma sensação boa a cada dever cumprido e se motivará para riscar toda a lista.

2. Palavra de Deus: medite-a, pois ela lhe dá ânimo e forças para missão! Quando o cansaço físico e emocional lhe tira a motivação, procure descanso em Deus. Veja a promessa d’Ele: “Acaso não sabes? Ainda não ouviste falar? O Senhor é o Deus eterno! Foi Ele quem criou toda a extensão do mundo. Ele não corre nem se cansa, nem é possível pesquisar sua inteligência. É Ele quem dá ânimo ao cansado e recupera as forças do enfraquecido” (Is. 40,28s).

Leia mais:
.:Faça o que deve ser feito e esteja naquilo que você faz
.:O extraordinário no ordinário da vida
.:Você sabe quais são as cinco linguagens do amor?
.:Como a carência pode afetar a nossa vida?

3. Paciência: virtude muito necessária! Em Eclesiastes 3, o autor mostra que há um tempo para tudo em nossa vida: tempo de nascer e de morrer, tempo de plantar e colher, tempo de chorar e sorrir, tempo de abraçar e de se afastar dos abraços, de guardar e jogar fora… Ou seja, há um tempo certo para todas as coisas, o tempo de Deus. Ter paciência e saber esperar em Deus é a melhor motivação.

4. Ocupe seu tempo: seu trabalho não é em vão! Seja o que estiver fazendo, consagre-o a Deus. Peça ao Espírito Santo para o conduzir. “Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis, progredindo sempre na obra do Senhor, certos de que vossas fadigas não são em vão” (1 Cor. 15, 58). A recompensa para tudo que é feito no (e ao) Senhor é a vida eterna.

Meu irmão e minha irmã, espero que este texto o ajude a encontrar “motivos para a ação”, e que a graça de Deus permaneça sobre a sua vida. Unidos em Cristo!


Hugo Moura

Hugo Yamashita de Moura, natural de São Paulo (SP), é missionário na Comunidade Canção Nova desde 2014.

Engenheiro de Produção e Sistemas (Universidade Estadual de Santa Catarina) e MBA em Gestão de Projetos (FGV-SP), Moura, atualmente, é Gerente de Compras da Associação Internacional Privada de Fiéis (AIPF-CN) e professor de Judô na Cia. de Artes (FJPII-CN).

comentários