controle-se

O segredo do autodomínio é desejar mudar sempre

Ser uma pessoa com autodomínio é ter controle de si mesmo

Autodomínio, palavra muito utilizada nos últimos tempos. Esse mundo tecnológico e rico em conhecimento tem comunicado e estimulado o conhecimento dessa palavra. O que ela significa? Autodomínio significa controle de si mesmo.

Não vou ficar falando do conceito de autodomínio, pois isso já foi muito dito. A proposta desse texto é a motivação para ter esse autodomínio e o que é preciso fazer para sair do conceito da palavra e passar a ação.

O caminho para o autodomínio é desejar, dar o passo para o conhecimento de si mesmo (história), decidir mudar a direção, ser vigilante.

O-segredo-do-autodomínio-é-desejar-mudar-sempreFoto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Desejar – ter desejo de mudança e querer ter autodomínio é o primeiro passo. Não adianta dizermos que vamos mudar, que vamos nos controlar, que não vamos mais fazer isso ou aquilo se o desejo não for nosso, mas do outro. Nenhuma mudança em nossa vida se dá pela motivação do outro. Não é porque o outro quer, que vamos fazer, mas porque encontramos necessidade de não mais agir dessa forma. Mudar é ter a consciência da necessidade de ser melhor.

Conhecer a si mesmo – não há nada melhor que conhecer a si mesmo. Somos portadores de uma história e não há como negar aquilo que fomos nem de onde viemos. Conhecer nossa história e tomar consciência daquilo que ela foi e do que ela é nos antecipa em nossas limitações. Se eu tenho clareza das minhas fragilidades e decido não mais permanecer nelas, terei grandes possibilidades de desenvolver com êxito o autodomínio.

Leia mais:
::Por que ser pontual é tão difícil?
::Fama e dinheiro: o novo “Olympus” do pregador midiático
::Quando as minhas mentiras se tornam minhas verdades
::Será que sou uma pessoa que tem virtudes?

Decidir mudar a direção – de que adiantará desejar, conhecer a si mesmo, mas não decidir mudar? Aqui, trata-se basicamente de violência psíquica. Verá que não é fácil, uma vez que mudar a direção de nossa vida é nos desfazermos daquilo que não é bom para nós e desenvolvermos algo melhor, mas que ainda não faz parte de nossa vida. Pensar, por exemplo, que se, por trinta anos, uma pessoa foi agressiva em sua fala, mas hoje decide controlar suas emoções e seu comportamento para não mais ser agressiva, isso lhe custará esforço e tempo. Haverá recaídas! Porém, a decisão de se levantar e recomeçar será necessária.

Ser vigilante – quando chego neste estágio, já terei certo conhecimento dos meus limites, por ter conhecido e assumido minha história. Com isso, saberei o que faz ativar aquele comportamento que desejo controlar. É aqui que surge o ser vigilante. É antecipar nossas ações. Se eu me conheço, terei condições de me antecipar, para não mais cair naquele comportamento que me incomoda tanto. E assim eu terei autodomínio. Conseguirei obter o controle dos meus sentimentos e comportamentos.

comportamento

Muitas pessoas param no desejo e não seguem adiante, frustram-se. Outras desejam, conhecem a si mesmo, mas não reconhecem a necessidade de mudança e morrem na praia, pois não dão passos. Algumas chegam a decidir mudar a direção, mas não são vigilantes, daí se perdem nas “armadilhas” psíquicas e desistem.

O que fazer, então? Esse caminho é como uma roda gigante, que vai rodar constantemente. Ela vai parar em alguns momentos, mas nunca pode permanecer parada. O segredo do autodomínio é buscar conhecer a si mesmo constantemente, decidir pela mudança o tempo inteiro e ser vigilante eternamente.

Não desista, pois vale a pena ter autodomínio!


Aline Rodrigues

Aline Rodrigues é missionária da Comunidade Canção Nova, no modo segundo elo. É psicóloga desde 2005, com especializações na área clínica e empresarial. Possui experiência profissional tanto em atendimento clínico, quanto empresarial e docência.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.