Mês das missões

20 anos de evangelização e difusão do carisma Canção Nova em Roma

Frente de Missão da CN em Roma transmite a missão do Papa Francisco aos brasileiros

Por Alessandra Borges

A Casa de Missão de Roma completou, no dia 4 de março de 2017, 20 anos de missão na Itália. Os missionários da Comunidade Canção Nova são responsáveis pela evangelização dos brasileiros e europeus por meio dos encontros e também por serem os porta-vozes da mensagem do Papa Francisco, e assuntos relacionados à Igreja aos cristãos brasileiros.

De acordo com a responsável pela Casa de Missão de Roma, Cristiane Monteiro, fazer parte dessa frente de missão é uma oportunidade de crescimento humano e espiritual.

20 anos de evangelização e difusão do carisma Canção Nova em Roma (10)

Foto: Arquivo Pessoal

Conheça a Casa de Missão de Roma

cancaonova.com: Qual o trabalho missionário da Canção Nova em Roma?

Cristiane Monteiro: O trabalho missionário se dá, de modo especial, por meio do jornalismo e internet. Semanalmente, colaboramos com o telejornal da TV Canção Nova, enviando notícias sobre as principais atividades do Papa Francisco e eventos importantes que acontecem em Roma.

Desde de 2006, iniciamos a webtvcn.it e começamos a realizar programas para web em italiano.

Com o passar dos anos e a evolução da linguagem web, investimos em uma nova plataforma e criamos o domínio cantonuovo.eu, uma versão italiana do nome Canção Nova. Neste site, trabalhamos por mais de oito anos. Os conteúdos eram mais abrangentes e direcionados à formação, principalmente para a vida religiosa no âmbito da formação permanente.

Com a chegada de novos missionários, em 2016, e o desejo de também atingir a juventude italiana, uma vez mais repensamos nosso modo de estar na internet. Em 2017, apresentamos uma nova versão do site; dessa vez, utilizando um domínio italiano e uma linguagem mais jovial. Em 4 de março de 2017, lançamos o www.cnplay.it como um novo modo de nos comunicarmos.

Nos tempos fortes da Igreja, organizamo-nos como equipe, para poder fazer a cobertura e a transmissão para o Brasil e o mundo.

Temos também outro braço da missão, que é a nossa colaboração com a Família Salesiana, por meio do site criado para gerar mais conhecimento e participação entre os membros da família salesiana. Também colaboramos e nos ajudamos mutuamente nos principais eventos como Jornadas de Espiritualidade, Jornadas de Comunicação e Consulta Mundial.

Além desses trabalhos ligados à comunicação, a Canção Nova em Roma estabelece contatos diplomáticos com as autoridades brasileiras e italianas, procurando estar presente nos eventos oficiais. Na medida do possível, colaboramos com nossas missões na França e em Portugal com os eventos de evangelização.

cancaonova.com: Quantos missionários fazem parte dessa missão?

Cristiane Monteiro: Atualmente, somos onze missionários, sendo um sacerdote, um casal, dois celibatários e seis jovens.

cancaonova.com: Como vocês se mantêm mensalmente em Roma?

Cristiane Monteiro: A Canção Nova na Itália é mantida pelos sócios comprometidos do Brasil. Nossas entradas e doações são esporádicas, mas recebemos, aqui, doação de comida, roupas e auxílio médico fornecidos por nossos amigos e benfeitores italianos. Realizamos também algumas atividades para captação de recursos, como a realização de fotos para os grupos de peregrinos que visitam Roma. Certamente, a Divina Providência nos surpreende sempre.

cancaonova.com: Quais os desafios de evangelização em um lugar onde a espiritualidade é vivida de uma outra forma, ou seja, é diferente do Brasil?

Cristiane Monteiro: A Canção Nova na Itália é uma entre tantas experiências carismáticas no Coração da Igreja. Em Roma, estão, praticamente, todas as congregações, comunidades e sociedades de vida apostólica do mundo. No entanto, não só o fato de estar perto da Cátedra de Pedro, mas também estabelecer relações diplomáticas e de colaboração. Em Roma, encontramos excelentes universidades tanto católicas como laicas. O nível cultural é muito maior que no Brasil, e assim, frequentemente, encontramo-nos com os doutores, mestres e entendidos de Teologia e Filosofia.

O povo de Deus em si, embora tenha tido uma formação acadêmica maior, tem sede de fazer uma experiência com o amor de Deus. A formação intelectual sozinha não é suficiente. Percebemos isso quando, na nossa simplicidade, cantamos uma música, apresentamos um tema do Evangelho, partilhamos a Palavra de Deus e percebemos o quanto as pessoas se sentem tocadas pela graça, especialmente pelo testemunho de vida que lhes oferecemos.

Aqui, encontramos também a Renovação Carismática Católica, temos momentos de oração carismática, convocamos o povo de Deus para fazer experiência conosco e, em geral, o resultado é sempre muito positivo. As pessoas são muito abertas à graça do Senhor.

De certa forma, a evangelização acontece por “contágio”, por verem o Senhor agindo na nossa vida. Onde vamos, levamos a alegria de pertencer a Cristo, e isso encanta as pessoas. Como disse o Santo Padre Francisco, o evangelizador leva a alegria do Evangelho, e é isso que procuramos realizar em nossa missão.

Leia mais:
.: Somos chamados a exercer a missão da Igreja
.: Aprendendo a ser missionário com Santa Teresinha
.: Franceses são evangelizados pelo carisma Canção Nova
.: Como é trabalho missionário da Canção Nova na Terra Santa?

cancaonova.com: A diferença cultural é um desafio na evangelização?

Cristiane Monteiro: Não diria um desafio, mas uma oportunidade de crescimento humano e espiritual. No fundo, somos todos filhos amados de Deus e buscamos a felicidade, e isso independe da cultura, dos tempos e lugares. A abertura ao irmão na fé é fundamental para que haja evangelização. É uma troca de experiência e de vida cristã. Nós aprendemos com os italianos e eles aprendem conosco. A atitude cristã nunca se coloca superior aos outros ou como aquele que retém a verdade. Nos grupos de oração italianos, todos são convidados a partilhar a Palavra de Deus, e eles gostam de falar o que sentem, como veem a vida e do que estão vivendo.

Penso que a única barreira para a evangelização seria o desamor e a indiferença. De todos os contatos que tivemos a oportunidade de fazer nesta terra de missão, tanto eu como a Comunidade Canção Nova, só recebemos acolhimento e amor. Certamente, precisamos nos empenhar para aprender bem a língua, entender o contexto cultural em que estamos, as leis e regras do próprio país, mas, acima de tudo, o missionário precisa ser alguém aberto e capaz de colher o que de melhor a cultura pode oferecer, e não se prender àquilo que é acidental.

cancaonova.com: Qual é a gratificação e a realização de ser missionário em Roma e tão próximo do Papa Francisco?

Cristiane Monteiro: É uma experiência linda estar tão pertinho do Santo Padre, poder ouvi-lo e participar das grandes celebrações no Vaticano. Certamente, não conseguimos estar em todas, pois exige tempo, e, graças a Deus, temos muito trabalho. Sentimo-nos parte dessa história. A vida da Igreja diocesana é marcada pela presença do Vigário de Cristo, que podemos ver e tocar. Procuramos aproveitar o máximo para viver bem esse tempo de missão que Deus nos concede.

cancaonova.com: Como é o relacionamento e as atividades da Canção Nova com o Vaticano?

Cristiane Monteiro: Em muitos momentos da história da Comunidade Canção Nova em Roma, tivemos muitas colaborações. Em 1998, a missionária Lurdinha Nunes, hoje na Terra Santa, junto com padre Ronoaldo Pelaquim, conversaram com o padre Federico Lombardi e fizeram, juntos, a primeira experiência de disponibilizar o áudio da Rádio Vaticana para acompanhar o vídeo que produzia o Centro Televisivo Vaticano. Nesse mesmo ano, começamos a transmitir, na nossa programação, o Angelus aos domingos. Depois de alguns anos, vieram as catequeses do Papa, como hoje vemos na nossa programação.

Em 2000, durante o Grande Jubileu, Ronaldo Silva, que hoje vive em Brasília (DF), colaborou na Rádio Vaticana para as transmissões em língua portuguesa. Em 2003, o missionário Rodrigo Luís, atualmente em Cachoeira Paulista (SP), trabalhou como voluntário na Filmoteca Vaticana, e tivemos tantas outras colaborações em diversas ocasiões.

De novembro de 2012 a 2015, colaboramos, de maneira efetiva e em tempo integral, com o então Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais no projeto de Rede chamado RIIAL.

Para que aconteça nosso trabalho jornalístico, somos credenciados na Sala Stampa da Santa Sé.

Continuamos a colaborar com o Dicastério para os Leigos, família e vida por meio de um trabalho voluntário de tradução para o português.

Em conclusão, posso dizer que o nosso relacionamento, para além de fornecer um auxílio técnico com o profissionalismo que os membros têm, a Canção Nova estabelece com essas pessoas e organismos da Igreja um contato de fraterna amizade, pois eles reconhecem que, atrás desses técnicos, estão missionários comprometidos com a causa do Evangelho. O que acontece na Igreja não é só uma notícia, mas algo que tem repercussão na nossa vida e na nossa missão, porque estamos comprometidos com ela. Viver no Coração da Igreja é um privilégio, e estamos felizes por poder investir a nossa vida e participar dessa Companhia de Pesca.

Evangelização

Todo esse trabalho de evangelização é possível graças aos sócios evangelizadores, que, unidos ao carisma da Comunidade Canção Nova, são responsáveis por levar a Palavra de Deus pelos Estados brasileiros e também internacionalmente.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.