atenção!

Choro do bebê: como identificar e quando se preocupar

No início da vida, crianças se comunicam chorando. Pelo choro do bebê, ele mostra se está com fome, frio, cansado, inseguro, sentindo dor ou desconforto. É importante que os pais tentem identificar o que está acontecendo para resolver cada situação.

O bebê chora de forma diferente de acordo com o que está sentindo. No início, pode ser difícil identificar, mas conforme convivem com o bebê, os pais começam a interpretar as necessidades do filho. Manter o pediatra informado sobre o comportamento da criança é importante, assim como consultá-lo caso algo saia do normal.

Chorar serve a diferentes propósitos. Além de pedir ajuda, quando está com fome ou desconfortável, o choro ajuda a liberar a tensão ou a evitar sons e sensações que são muito intensas. Locais barulhentos, por exemplo, podem incomodar. O bebê pode ter períodos difíceis durante o dia, em que chora muito mesmo sem estar com fome, desconfortável ou cansado. Nada do que os pais fazem parece ajudar. Depois da crise, no entanto, ele pode parecer mais alerta e, em seguida, dormir profundamente. Esse tipo de choro rápido parece ajudá-los a se livrar do excesso de energia para que possam retomar um estado mais tranquilo e satisfeito.

Choro do bebê: como identificar e quando se preocupar

Foto ilustrativa: Kirza by Getty Images

Situações como essa são mais frequentes durante a noite – justamente quando os pais estão exaustos. Às vezes, tipos de choros se sobrepõem. Recém-nascidos, por exemplo, podem acordar com fome e chorar por comida. Se os pais não respondem rápido, seu desejo por alimentação pode dar lugar a um lamento de raiva. À medida que o bebê amadurece, seus gritos se tornam mais fortes, altos e insistentes. Eles também começam a variar mais para transmitir diferentes desejos. A melhor maneira de lidar com o choro é responder prontamente nos primeiros meses de vida.

Principais motivos para o choro

Chorar não faz mal e é totalmente comum. Veja quais são os principais motivos para o choro em bebês:

– Fome
– Fralda molhada ou suja
– Cansaço
– Sentir frio ou calor
– Tédio
– Excesso de estímulo

Leia mais:
::Que tal um sorvete?
::Como os pais podem investir no futuro financeiro dos filhos?
::Seu pai é o seu herói?
::Baixe o aplicativo da Canção Nova e tenha acesso a todos os conteúdos do portal cancaonova.com

Como identificar os principais tipos de choros

Assim como os adultos, bebês têm personalidade. Quanto melhor conhecem seus filhos, fica mais fácil de os pais entenderem o que eles querem. No entanto, é possível ficar atento a alguns padrões que provocam os principais tipos de choro:

Fome: Se o bebê foi amamentado há três ou quatro horas e acabou de acordar, provavelmente está com fome. Alimentá-lo fará com que pare de chorar.

Cansaço: Quando o bebê está com menos energia, perdendo o interesse nas pessoas e brinquedos, esfregando os olhos e bocejando, são sinais claros de cansaço. Para que deixe de se sentir irritado e pare de chorar, deve tirar um cochilo.

Desconforto: Se um bebê está desconfortável (molhado, com frio ou calor, por exemplo), provavelmente vai se contorcer ou arquear as costas enquanto chora. Para resolver o problema, olhe a fralda e tire ou coloque uma camada de roupa para tentar descobrir o que está causando a angústia.

Dor: Um choro de dor é repentino e estridente, como quando uma criança mais velha ou um adulto se machucam. Pode incluir longos gritos seguidos, com uma pausa para recuperar o fôlego. Quando se recupera, começa a chorar de novo. Para descobrir qual o motivo da dor, verifique sua temperatura, tire sua roupa para procurar por hematomas e, se necessário, leve-o ao médico.


Heda Cristina Bilard

Graduada em Enfermagem pela UNIFATEA, Heda Carvalho tem especialização em Saúde Publica pela UNITAU, Obstetrícia pela UNIVAP e Administração Hospitalar pela Universidade São Camilo, áreas na qual possui vasta experiência de 10 anos. Ela trabalhou como Coordenadora na Saúde Pública de Guaratinguetá, foi Gerente de Enfermagem na Santa Casa de Lorena e Aparecida. Atualmente, é fundadora da assessoria para mães e bebês “CASULO”, sendo especialista em Educação Perinatal, Shantala, Laserterapia, Aromaterapia e Doulagem.

comentários