você é único

Vou lhe dizer uma grande verdade: você é único para Deus!

As experiências que vivemos nos transformam em dons

Acredito que a amizade entre duas pessoas é uma ação do querer de Deus. Sei também que uma amizade depende de uma boa comunicação entre ambos e da disposição de nos revelarmos ao outro. Explico: todos nós trazemos, em nosso interior, sonhos, metas, medos e expectativas. Vamos somatizando experiências no decorrer de nossa vida. Experiências essas que foram formando e modelando em nós aquilo que somos hoje. Experiências boas e ruins, que nos fizeram crescer e paralisar. Com tudo isso, quero dizer uma só coisa: Nós nos tornamos únicos naquilo que somos! Um mistério único, que nunca existiu antes e nunca existirá.

Créditos: Wesley Almeida

Leia mais:
:: O homem ocupa um lugar único na criação
:: As armadilhas da imagem escondem a beleza real do ser humano
:: Devemos reconhecer o dom de Deus na nossa vida
:: Os riscos e benefícios da partilha

Você é uma dádiva de Deus

A quantidade de talentos que trazemos em nós, e até mesmo as experiências negativas pelas quais passamos, fez de nós um dom, uma dádiva, únicos!

A palavra “dádiva” significa “dom, presente”. Geralmente, um dom nunca é usado somente para si, nunca é comprado para ser guardado. Isso quer dizer que será sempre uma opção partilhar esse mistério, esse dom, essa dádiva que somos. Podemos doar esse tesouro ou recusá-lo, mas é importante sabermos que há muitas pessoas necessitando do nosso tesouro, da nossa partilha. Acredite: há pessoas que podem ser completamente transformadas a partir do momento em que decidem se dar como dom.

A partilha de vida pode gerar amizade

Não podemos pensar que, ao partilharmos nossa vida com as pessoas, tornamo-nos um peso para elas. Pelo contrário, dádivas nunca são um peso. Não precisamos ter uma história recheada de acontecimentos fantásticos para que a outra pessoa se interesse pela nossa partilha. Temos de permitir que a outra pessoa tome conhecimento de momentos que só nós conhecemos. Será pela nossa partilha que ela conhecerá pessoas que nunca viu e talvez nunca veja. Tudo isso, porque, ao partilhar, permitimos a essa pessoa entrar “no nosso mundo”, na nossa história e “reviver” conosco aquilo que somente nós experimentamos. Depois de tamanha gentileza de dar-nos ao outro, é impossível que essa pessoa não seja cativada por nós, pelo nosso tesouro.

Acredito também que seria quase impossível, depois dessa troca de riquezas, não nos tornarmos grandes amigos. Partilhamos nosso mundo e nossas dádivas; certamente, essa pessoa será grata pela nossa partilha. Olhemos para o lado e vejamos quantas pessoas estão necessitadas da nossa partilha.

O que ainda estamos esperando para partilhar nosso tesouro?

Danilo Gesualdo
Missionário da Comunidade Canção Nova

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.