Alimentação escolar

Quais alimentos usar no lanche do meu filho?

A alimentação é muito importante para garantir o desenvolvimento do corpo e da mente de uma criança

Hoje, vamos falar um pouco sobre a alimentação escolar dos nossos pequenos, já que uma boa alimentação é muito importante para garantir o desenvolvimento do corpo e da mente de uma criança. O alimento certo é capaz de garantir energia e nutrientes para o período de aula, proporcionando às crianças maior capacidade de concentração e memória, além de ajudá-las no alcance das necessidades nutricionais ao longo do dia. Os pais e outros educadores têm fundamental importância também neste momento, pois vão ajudar os pequenos a formar seus hábitos alimentares.

Quais alimentos usar no lanche do meu filho - 1600x1200Foto: Daniel Mafra

Uma alimentação balanceada

Para isso, é importante lembrar que sempre precisamos partir do princípio do equilíbrio entre quantidade e qualidade para o lanche escolar, que precisa ser simples, pois representa uma refeição intermediária, já que, logo que a criança chegar em casa, contará com uma grande refeição (almoço ou jantar).

O desafio para montarmos um lanche saudável é que precisaremos ofertar alimentos de qualidade e de forma prática, mas nem sempre o prático é o mais saudável. Abaixo, listo alguns pontos para os quais precisamos estar atentos, a fim de planejarmos lanches saudáveis para as crianças:

Varie sempre as combinações e evite repetições de alimentos. Isso garantirá ao seu filho nutrientes variados, e ele não vai “enjoar” daquilo que está sendo ofertado a ele.

Nunca envie pacotes inteiros de biscoitos. Procure criar porções pequenas de quatro a cinco unidades, para não correr o risco de a criança comer além do necessário.

Não podemos esquecer que o fato de colocarmos suco no lanche não substituiu a necessidade que a criança tem de consumir água. Portanto, mande sempre à parte a garrafinha de água na lancheira.

20A quantidade que cada criança precisa consumir depende da faixa etária dela. Para isso, consulte um profissional da área para ter o valor/quantidade correta para seu filho.
Outro ponto importante é na inclusão de chocolates, balas e doces nos lanches. Eles não são proibidos na alimentação da criança, mas devem ser evitado o consumo diário e em excesso, já que, normalmente, são ricos em açúcares e gordura, podendo ser os culpados pelo excesso de peso tão comum atualmente. O que deve ser evitado são alimentos como biscoitos recheados, bolos de pacotinhos, salgadinhos de pacotes e salgados fritos.

Dicas de como combinar os alimentos

Para combinarmos bem os alimentos, precisamos ter como base para o lanche o uso de três pontos:

– Um líquido: sucos variados de frutas, iogurte, leite fermentado ou achocolatado.
– Uma fruta: mandar frutas que já estejam em pedaços como mamão, melão e abacaxi; mexerica e laranja, que devem estar descascadas; ou as frutas secas/desidratadas como ameixas e damascos.
– Uma boa opção de carboidrato para repor as energias são biscoitinhos integrais, barrinhas de frutas e/ou cereais, pãezinhos tipo bisnaguinha, bolos, pão de queijo e torradinhas.

Exemplos:

1) Cinco biscoitos de aveia e mel, 1 potinho de leite fermentado e 1 mexerica.
2) 2 mini-sanduíches de pão integral com queijo tipo minas + 1 garrafinha de suco de fruta + 1 fruta
3) 1 barrinha de cereais de frutas com chocolate, 1 potinho de iogurte + 1 fruta.

Nunca deixe de conversar com a criança para ajudá-la a aceitar novos alimentos e também para perceber se ela está conseguindo consumir aquele cardápio proposto. O diálogo é muito importante entre pais e filhos também aqui.

Seguindo essas dicas, seu filho estará seguro, com um lanche saudável e equilibrado.


Cristiane Zandim

Cristiane Pereira Zandim nasceu em Brasília / DF. É missionária na comunidade Canção Nova desde 2011. Cursou Nutrição na Universidade Universidade Federal Dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM).

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.