Luz da Fé

Tenho medo da graça que passa sem que eu a perceba

A partir do ensinamento do Catecismo da Igreja Católica, nos números 678 e 679, vamos refletir sobre como se dará o Último Dia, quando Cristo vier para julgar os vivos e os mortos.

Assista ao programa:

Na linha dos profetas e de João Batista, Jesus anunciou, em sua pregação, o Juízo do Último Dia. Então, neste dia, será revelada a conduta de cada um e o segredo dos corações. Será também condenada a incredulidade culpada que fez pouco caso da graça oferecida por Deus. A atitude em relação ao próximo revelará o acolhimento ou a recusa da graça e do amor divino. Jesus dirá no Último Dia: “Cada vez que o fizestes a um desses meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes” (Mt 25,40).

É pela recusa da graça, nesta vida, que cada um já julga a si mesmo

É pela recusa da graça, nesta vida, que cada um já julga a si mesmo, recebe de acordo com suas obras e pode até se condenar para a eternidade ao recusar o Espírito de amor.

Veja mais:
.: Mesmo diante das perseguições, prossiga com fé
.: Viver uma fé extraordinária no ordinário da vida
.: A importância do testemunho cristão coerente

Santo Agostinho disse certa vez: “Tenho medo da graça que passa sem que eu a perceba”. Precisamos estar atentos para não vivermos nessa incredulidade culpada que recusa o amor de Deus, e assim deixarmos essa oportunidade de conversão passar na nossa vida. Pelo contrário: que eu e você, a partir de agora, possamos praticar o bem e o amor ao próximo, na certeza de que isso revelará nosso acolhimento sincero à graça de Deus.

Um forte abraço!


Alexandre Oliveira

Membro da Comunidade Canção Nova, desde 1997, Alexandre é natural da cidade de Santos (SP). Casado, ele é pai de dois filhos. O missionário também é pregador, apresentador e produtor de conteúdo no canal ‘Formação’ do Portal Canção Nova.

comentários