saiba!

Câimbra na gravidez: o que fazer?

A presença de câimbras é uma situação bastante comum, apesar de ser bastante incômoda, pode ocorrer em qualquer grávida a partir do terceiro trimestre. Trata-se de uma contração muscular involuntária, devido ao excesso de esforço de determinado músculo, sendo mais comuns nas pernas e coxas (panturrilha). A ocorrência de câimbras, normalmente, está relacionada também com deficiências nutricionais, principalmente devido à pouca quantidade de cálcio, potássio e magnésio no organismo e 91% das mulheres disseram que sofreram com a câimbra.

Alimentação e exercícios físicos podem ajudar a evitar a câimbra

A alimentação é um fator importante para combater a câimbra, já que a grávida precisa estar em dia com suas taxas de nutrientes, como o magnésio e o potássio, além do cálcio. Por outro lado, o excesso de fósforo, presente em frios, salgadinhos e refrigerantes é capaz de agravar o problema por interferir no balanço de cálcio, que é importante na contratilidade muscular, até a má hidratação entra na lista da câimbra, ao provocar redução do volume sanguíneo.

Câimbra na gravidez: o que fazer?

Foto ilustrativa: fotostorm by Getty Images

Consumir alimentos como banana, água de coco, aveia, espinafre, cenoura, castanha-do-pará e amendoim, por exemplo, ajuda a regularizar os níveis de minerais do organismo, evitando a ocorrência das câimbras.

É de extrema importância ter o acompanhamento de um Nutricionista para orientá-lo numa dieta adequada.

Praticar exercícios físicos, sempre alongando os músculos antes e depois das principais atividades do dia, especialmente antes de dormir, é outra medida preventiva. Ao fortalecer a musculatura, o impacto de se carregar o peso extra da barriga passa a ser menor.

Leia mais:
::Inchaço durante a gravidez é normal?
::Gravidez causa incontinência urinária?
::A relação entre nutrição e fertilidade
::Existe limite para dar colo para o bebê?

Dicas

Se, apesar desses cuidados, você for pega de surpresa por uma fisgada daquelas, procure alongar o músculo da região afetada, faça uma massagem e coloque uma bolsa de água quente no local. Prestar atenção na postura correta, evitar manter as pernas cruzadas e os saltos altos complementam a lista de alternativas.

Por fim, existe ainda a possibilidade de recorrer à drenagem linfática manual, que auxilia na circulação. Antes, no entanto, de marcar uma sessão, converse com o seu obstetra.

banner_tenha um otimo dia


Heda Cristina Bilard

Graduada em Enfermagem pela UNIFATEA, Heda Carvalho tem especialização em Saúde Publica pela UNITAU, Obstetrícia pela UNIVAP e Administração Hospitalar pela Universidade São Camilo, áreas na qual possui vasta experiência de 10 anos. Ela trabalhou como Coordenadora na Saúde Pública de Guaratinguetá, foi Gerente de Enfermagem na Santa Casa de Lorena e Aparecida. Atualmente, é fundadora da assessoria para mães e bebês “CASULO”, sendo especialista em Educação Perinatal, Shantala, Laserterapia, Aromaterapia e Doulagem.

comentários