Saúde

A relação entre nutrição e fertilidade

A nutricionista, Gisela Savioli, explica a ligação entre nutrição e fertilidade

O planeta abriga 7,6 bilhões de pessoas, conforme indicam dados de 2017 da Organização Mundial das Nações Unidas. Estima-se que, em 2050, esse número alcançará 9, 8 bilhões de pessoas.

Esse aumento está ligado a inúmeros fatores físicos, culturais e ambientais.

Alta fertilidade se traduz em crescimento populacional mais rápido, representando desafios para a gestão governamental dos países. 

A fertilidade mundial

As atuais taxas de fecundidade dos países desenvolvidos, indicam que: as mulheres se tornaram mais efetivas na prevenção de gravidezes e no espaçamento de partos. A educação e a profissionalização são prioridades e, o casamento e a maternidade ficam em segundo plano. Entretanto, as que optam por retardar a gravidez , até os 30 ou 40 anos, correm maior risco de terem dificuldades  e complicações durante a gestação.

A alimentação, o estresse, a poluição e outros inúmeros fatores podem interferir na fertilidade.

A nutricionista, Gisela Savioli, pautada por estudos científicos, explica que 30% dos empecilhos para engravidar são provenientes da mulher; 30% do homem; 30% do casal e os outros 10% de fatores desconhecidos.

Atrelado à fertilidade está a nutrição. Alimentar-se de maneira saudável é  fundamental em qualquer etapa da vida. Os principais fatores de doenças crônicas consistem em uma dieta pobre e a falta de atividade física.

Saiba mais sobre o assunto assistindo ao vídeo com a nutricionista.

Nutrição antes, durante e após a gravidez

Alimentar-se de forma equilibrada e saudável é uma prática que deve ser feita ao longo de toda a vida.

Savioli explica que, em relação ao ser humano, a genética contribui apenas 20% e 80% se dá no meio ambiente. Durante a gravidez, esse ‘meio ambiente’ é o corpo da mãe.

“A mãe pode gerar uma criança com mais inteligência emocional por meio dos nutrientes. Isso ocorre por meio de uma programação metabólica. É como se, a criança que fosse gerada em um ambiente favorável, desligasse ‘códigos’ de doenças que seriam desenvolvidas no futuro e, também, ligasse ‘códigos’ para a saúde. Chama-se de epigenética”, diz Gisela.

Ela alerta que, a mãe tem a oportunidade de preparar-se para ser um ‘meio ambiente’ adequado à gestação. E, isso, se dá antes, durante e depois da gravidez. 

Leia mais:
.: Saiba como se preparar para a amamentação
.: O dom da maternidade
.: Cuidados que se deve ter com a alimentação durante a gravidez
.: Quais os cuidados com a alimentação das crianças?

Conheça mais sobre o assunto com conteúdos de autoria de Gisela Savioli!

banner dra gisela

Matéria escrita por Letícia Barbosa

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.