Saiba como

Como o marido pode ajudar no Método de Ovulação Billings™

O marido pode ajudar muito no Método de Ovulação Billings™

Antes de falar da participação do marido no uso do Método de Ovulação Billings™, gostaria de falar um pouco, se me permitem, sobre a vocação ao sacramento do matrimônio.

“O matrimônio não é fruto do acaso ou produto de forças naturais inconscientes, é uma instituição sapiente do Criador, para realizar na humanidade o Seu desígnio de amor. Mediante a doação pessoal recíproca, que lhes é própria e exclusiva, os esposos tendem para a comunhão dos seus seres, em vista de um aperfeiçoamento mútuo pessoal, para colaborarem com Deus na geração e educação de novas vidas.”(HV,8)¹

Créditos: gpointstudio by Getty Images

Vejam que definição do sacramento do matrimônio que o Papa Paulo VI nos apresenta em sua Carta Encíclica Humanae Vitae! Esse sacramento não é fruto do acaso, mas se trata, portanto, de uma vocação ao amor. E, essa vocação se realiza pela doação pessoal recíproca do esposo para com a esposa e vice-versa, para colaborarem com Deus na geração de novas vidas.

Fertilidade vivida de forma combinada

O uso do Método de Ovulação Billings™ vai beneficiar a vivência dessa doação recíproca, uma vez que, ela envolve o homem e a mulher. A fertilidade masculina e feminina são vividas de forma combinada. Isso requer diálogo, compreensão, espera e amor entre eles.

Leia também:
:: Efeitos colaterais na saúde pelo uso de contraceptivos
:: Dúvidas mais comuns sobre o Método de Ovulação Billings
:: O que é o Método Billings?

Um dos protocolos de atendimento que utilizamos no Centro de Formação Famílias Novas², quando atendemos um casal, é a presença do esposo nos dois primeiros atendimentos. Melhor seria se eles pudessem vir a todos os atendimentos, porque o método é do casal. Interessante que, com a experiência nos atendimentos, constatamos que o homem, ao entender a funcionalidade da fertilidade feminina e masculina, tem uma compreensão da lei natural que está inscrita na fertilidade para a geração de novas vidas.

Experiência da comunhão entre o casal

Outro benefício do Método de Ovulação Billings™ é o aperfeiçoamento mútuo e pessoal dos esposos, especificamente no que diz respeito à sexualidade. A compreensão do esposo e da esposa, geralmente, parte de uma visão reduzida. Muitas vezes, os meios de comunicação transmitem a ideia de que a sexualidade se reduz somente à relação sexual genital. Esta forma de enxergar a sexualidade também pode ter sido formada em função da educação sexual recebida dos pais. Com o uso do método, o casal faz a experiência da comunhão. Comunhão enriquecida de valores de ternura e afetividade, que constituem o segredo profundo da sexualidade humana.

Outro fator que beneficia a ajuda do esposo é que o homem, ao usar com sua esposa o Método de Ovulação Billings™, eles vão viver uma permanente educação da virtude da castidade. E castidade aqui, como afirma João Paulo II, “não significa, de modo nenhum, a recusa nem a falta de estima pela sexualidade humana: ela significa, antes, a energia espiritual que sabe defender o amor dos perigos do egoísmo e da agressividade.” ( FC 33)3

Assista:

Responsabilidade comum entre os esposos

No momento da vida matrimonial, em que o casal constata que possue motivos graves e justos para espaçar um novo nascimento, eles recorrem aos períodos infecundos para o ato conjugal. Essa atitude comporta a aceitação do ritmo biológico da mulher. Em consequência, gera, também, a aceitação do diálogo, do respeito recíproco, da responsabilidade comum, do domínio de si. E isso não será possível sem a participação do esposo, evidentemente, e vice-versa. Essa vivência da castidade conjugal fortalece a fidelidade e protege o amor entre eles.

Por fim, o esposo e a esposa, ao contemplarem juntos a fertilidade de ambos, reconhecem a graça que lhes foi confiada de colaborar para que uma nova vida seja gerada. Reconhecem que o Princípio e o Autor da vida é Deus. E que eles, enquanto vocacionados a essa altíssima vocação, que é o matrimônio, “não são árbitros das fontes da vida humana, mas tão somente administradores dos desígnios estabelecidos pelo Criador” (HV 13).

¹ – PAULO VI. Carta Encíclica Humanae Vitae. 9. ed. São Paulo: Paulinas, 2001.

² – Centro de Atendimento Especializado em Regulação da Fertilidade no Posto Médico Padre Pio da Rede de Desenvolvimento Social da Canção Nova. blog.cancaonova.com/familiasnovas.

3 –  JOÃO PAULO II, Papa. Exortação Apostólica Familiaris consortio (Sobre a missão da Família Cristã no mundo de hoje). São Paulo: Loyola, 1982.


Fabiana Azambuja

Fabiana Azambuja, casada, mãe de quatro filhos, educadora, pedagoga, missionária, graduada em Letras, pós graduada em Couseling-Aconselhamento, em Bioética e em Medicina da Fertilidade. Instrutora Nivel III, qualificada do autêntico Método de Ovulação Billings. Contato: familiasnovas@cancaonova.com

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.