já pensou nisso?!

A casa do Oleiro é o nosso coração

A Palavra de Deus, em Jeremias 18, 2, diz: “Levanta-te e desce à casa do oleiro: lá te farei ouvir as minhas palavras”. Existe um caminho que precisamos percorrer, um lugar que necessitamos chegar para ouvir a Palavra do Senhor. Isso exige daquele que quer ouvi-Lo uma atitude! É preciso levantar e descer, é preciso dar passos. Não é uma descida para qualquer lugar, o Senhor nos direciona à casa do Oleiro.

Descer até essa casa, é caminhar em direção ao lugar onde o Senhor habita, onde realiza a Sua obra. É ir até o espaço onde constantemente Ele trabalha: o meu e o seu interior. A casa do Oleiro é o nosso coração. É nele que o Senhor escolheu fazer morada e, como Oleiro, trabalhar constantemente para não deixar inacabada nenhuma de Suas obras!1

A casa do Oleiro é o nosso coração

Foto ilustrativa: sestovic by Getty Images

Contudo, chegar até ao nosso coração exige de nós esforço e disposição. Esforço para silenciar e olhar para dentro, mesmo em meio às realidades que só nos convidam a viver para fora. E, disposição para reconhecer nossas misérias, fraquezas e limites, pois, é quando tocamos nesta verdade, que acessamos profundamente quem nós somos e
podemos então nos encontrar com a grandeza e a misericórdia de Deus. Para os hebreus o coração é o interior do homem, é o lugar das suas decisões e, também, o espaço onde Deus escolhe agir todos os dias.2

Coloque-se nas mãos do oleiro

É no coração que Deus habita e trabalha. Ele não tira suas mãos de nós, não deixa de nos moldar, é um trabalho constante. Resta-nos somente estar em Suas mãos. E, estar nas mãos de Deus, a partir dessa palavra do profeta Jeremias, nada mais é do que se colocar no torno. O torno é um instrumento utilizado pelo oleiro para moldar o vaso. Nele, a partir das mãos do oleiro, o vaso vai ganhando forma e também utilidade, sentido para sua existência.

Leia mais:
::A saudade que toma conta de nós
::A parábola do aeroporto
::Hoje, faça a experiência de ser grato a Deus
::Ser um inconformado para conformar-se

Na casa do Oleiro que é o nosso coração, não nos basta adentrar, precisamos nos colocar no torno, nos colocar nas mãos do oleiro. Essa é a nossa parte! O grande desafio é permanecer n’Ele. Enquanto o vaso está lá, ele não tem utilidade nenhuma, ainda não consegue realizar aquilo para que foi feito, para que foi criado, planejado. É o Oleiro que, a partir de suas mãos, o está preparando para retratar o que originalmente foi criado para ser. Estar no torno é viver o tempo de ser refeito pelo Senhor, é estar nas mãos do Oleiro sendo formado ou restaurado. Este processo nos conduz para a vontade de Deus a nosso respeito. Por isso, é preciso aceitá-lo e não ter pressa de sair dele.

Assim como o oleiro quando faz um vaso tem para ele um propósito, o Senhor quando pensou em mim e em você, pensou-nos para uma missão, para algo específico, e é aí que mora todo o sentido da nossa vida que, muitas vezes, buscamos fora de nós. Encontrar esse sentido exige de nós um caminho de descida em direção à casa do Oleiro,
em direção ao nosso coração. O ritmo quem dá é cada um de nós. Ele espera o nosso tempo.

Lembre-se que são as mãos do Senhor que estão sobre você, corrigindo detalhes, caracterizando a essência e resgatando sua originalidade, para que compreenda e assuma a missão para que foi feito. Não tenha medo de descer até a casa do Oleiro, o seu coração, é lá que o Senhor te espera e quer te encontrar!

Marcela Martins, missionária da Comunidade Canção Nova

Referências:

1 Salmo 137, 8
2 Livro Evangelização das Profundezas: nas dimensões psicológica e espiritual, Simone Pacot

banner-hollyspirit

comentários