Entrevista

O que é a puberdade precoce?

Cada vez mais cresce o número de crianças com puberdade precoce

“Criança é criança. E meninas de oito anos têm de brincar de boneca. Esse não é um tempo de incentivar o ‘namorinho’ na escola, o uso de salto nos pés ou de maquiagem”. Essas são as palavras de uma endocrinologista que também é mãe. Com uma verdadeira preocupação materna, ela nos revela um quadro cada vez mais alarmante: cresce o número de crianças, sobretudo meninas, com sinais claros de puberdade precoce.

O que é a puberdade precoce
Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Talvez seu filho esteja passando por esse problema e você desconheça as possíveis causas. Para esclarecer as dúvidas sobre puberdade precoce e orientar os pais a lidar com ela, a equipe do cancaonova.com entrevistou a doutora Priscila Aquino.

cancaonova.com: O que é a puberdade precoce?

Dra. Priscila Aquino: A definição de puberdade precoce é o aparecimento de caracteres secundários nas meninas antes dos oito anos de idade, e nos meninos antes dos nove anos. O que vêm a ser esses caracteres secundários? Tanto nos meninos quanto nas meninas, o primeiro sinal que os pais normalmente percebem nas crianças é um odor nas axilas – próprio nos adultos e não nas crianças –, conhecido vulgarmente como “cecê”. Em seguida, na menina começa a aparecer a mama, o broto mamário; no menino, o pêlo pubiano. Na menina, às vezes, isso se inverte e pode ser que o primeiro sintoma seja o aparecimento do pêlo pubiano. De qualquer maneira, tanto na menina menor de oito anos quanto no menino menor de nove anos, se isso já estiver acontecendo é um sinal físico de puberdade precoce e tem de ser feita uma pesquisa diagnóstica.

cancaonova.com: Ela pode ser considerada uma doença? Como se dá o tratamento?

Dra. Priscila Aquino: Sim e não. Por quê? A maior consequência da puberdade precoce é, primeiro, procurarmos saber a causa dela. Ela pode ocorrer por uma causa fisiológica daquela criança ou pode ser uma doença. A princípio, os pais devem procurar o pediatra, que irá encaminhar a criança para um endocrinologista. Este fará uns exames iniciais. O primeiro exame é um raio-X da idade óssea da criança. Quando avaliamos o crescimento dela, existem “duas idades” a ser consideradas: a idade cronológica, baseada na data de nascimento, e a idade óssea.

O que é essa idade óssea? Quando a criança nasce, faltam-lhe todos os ossos do carpo e do metacarpo, que são os ossos da palma da mão. Conforme vai havendo a ação dos hormônios de crescimento e dos hormônios sexuais, esses ossos vão crescendo e vão se agrupando, ocupando espaços, até ficarem separados apenas por uma pequena cartilagem. Essa idade óssea avança quando temos um caso de puberdade precoce. Por exemplo: eu tenho uma criança de seis anos com idade óssea de oito. A partir disso, investigamos se essa puberdade precoce é central ou periférica, ou seja, se ela vem do cérebro, da glândula hipófise (central), ou se ela vem dos ovários – no caso das meninas – ou dos testículos – no caso dos meninos –, ou ainda da glândula suprarrenal, que existe tanto nos homens quanto nas mulheres (periférica).

Neurologicamente, é preciso ser descartado o tumor. Graças a Deus, isso é muito raro. Mas, durante a investigação, é necessário fazer uma tomografia do crânio. Depois, a dosagem de diversos hormônios. A partir disso, temos um diagnóstico. Se houver uma doença de causa patológica, a criança precisará ser tratada, e o tratamento depende da causa.

O maior problema em não tratar é que a criança faz essa maturação óssea precoce e para de crescer. Você “pega” uma criança de cinco anos com uma idade óssea de oito anos; então, ela menstrua com dez anos e para de crescer com 1,45 m. Essa altura, para uma criança com oito anos, é “gigante”. No entanto, para um adulto é considerada pequena. O principal fator que evitamos com esse tratamento é a baixa estatura.

cancaonova.com: A quais sinais os pais devem estar atentos para perceber a puberdade precoce em seus filhos?

Dra. Priscila Aquino: O primeiro sinal é o crescimento. Mesmo antes de aparecer o pêlo pubiano ou a mama na menina, ou aparecer o odor nas axilas, se a mãe está sempre em consulta com o pediatra, este consegue acompanhar a velocidade de crescimento da criança. Infelizmente, muitos pais só levam os filhos ao pediatra nos primeiros anos de vida. Depois, só procuram o médico no caso de uma enfermidade ou urgência. Com isso, o pediatra perde esse acompanhamento da velocidade de crescimento [da referida criança]. Quero alertar aos pais de que é importante levar seu filho a cada seis meses ao pediatra, porque, se ele tem o gráfico de crescimento dela e se essa criança começa a aparentar ter um caso de puberdade precoce, o gráfico de crescimento dá um “salto” e o pediatra percebe isso. Por exemplo, uma criança que cresce doze centímetros no intervalo de um ano, sendo que ela vinha dentro de um padrão de crescimento [no gráfico], pode vir a ser um alerta de puberdade precoce.

Outro alerta é que uma menina de oito anos ou menino de nove não devem ter sinais de puberdade ainda, nem comportamento físico ou psicológico – como mudança de humor, irritabilidade e um pouco mais de agressividade, que são sinais de puberdade precoce também.

cancaonova.com: Como os médicos devem orientar seus filhos, quando percebem que estes estão amadurecendo mais rapidamente do que as outras crianças da mesma idade?

Dra. Priscila Aquino: A puberdade precoce nem sempre é uma doença, nem sempre precisa de tratamento médico. Às vezes, aparece em meu consultório uma menina de oito anos com o surgimento de mama e com odor nas axilas. Ao fazer todos os exames, os resultados são considerados normais. Essa criança já tem um avanço da idade óssea, tem um avanço na velocidade de crescimento, mas não há nada para tratar. Então, ao questionar os pais, observamos que a criança é muito precoce no comportamento, porque tem um estímulo visual, ou seja, assiste a canais de TV com muitas cenas de sexo, muita valorização da imagem do corpo e da moda. Com isso, acabamos vendo “minimulheres” com oito anos de idade, ou seja, ela já quer usar sandália com salto, andar maquiada, pintar as unhas, assistir a novelas e programas próprios para adultos. Isso causa um amadurecimento precoce da hipófise, sem, no entanto, haver doença nenhuma.

Criança é criança, e meninas de oito anos têm de brincar de boneca. Esse não é um tempo de incentivar o “namorinho” na escola, o uso de salto nos pés ou de maquiagem. É preciso saber o que usar naquele momento. Se a menina quer usar batom, compre um brilho labial infantil. Dei esse exemplo para afirmar que é possível você despertar a feminilidade em sua filha sem despertar a puberdade precoce. O que não dá é uma criança dessa idade passar um batom vermelho ou um esmalte escuro nas unhas! Passe uma base nas unhas da criança. Vemos, muitas vezes, um apelo absurdo em vesti-las com roupas de adultos no tamanho delas. Por que isso acontece com tanta velocidade atualmente? Por causa do meio que ela vive e desencadeia a puberdade precoce. Tanto isso é verdade, que a incidência desse problema nas meninas era igual aos meninos há alguns anos. Hoje, com esse apelo de moda e sexo na TV, a puberdade precoce tem mais incidência sobre as meninas do que sobre os meninos. Por quê? Porque os meninos são mais “desencanados”, gostam mais de futebol e brincadeiras.

cancaonova.com: Além dessas causas que você citou, o que mais favorece o surgimento da puberdade precoce?

Dra. Priscila Aquino: Aí entra um terceiro fator: temos que pensar na alimentação dessa criança. Existe uma grande discussão se há hormônio nos alimentos como leite, aves e ovos de granja e mesmo na carne bovina de frigorífico. Não existe ainda um trabalho com comprovação científica que mostre uma quantidade “X” desse elemento [hormônios], o qual possa desencadear a puberdade. Não existe. Agora, um fato real é a questão do peso. O que está acontecendo com nossas crianças? A incidência de sobrepeso e de obesidade infantil tem crescido dia a dia. As crianças estão mais sedentárias e comendo mais alimentos calóricos. Hoje, elas comem menos frutas, verduras e legumes e muito alimento industrializado. Um fator que desencadeia a puberdade é o peso, e não somente o estímulo hormonal e visual. Uma das principais consequências da obesidade infantil é a puberdade precoce.

cancaonova.com: Quais alimentos podem contribuir para equilibrar o desenvolvimento das crianças de acordo com a faixa etária?

Dra. Priscila Aquino: Cada faixa etária tem uma demanda especial. Dividindo em três grupos, ainda na primeira infância, antes da puberdade, o bebê de 0 a 2 anos tem uma velocidade de crescimento muito grande. O bebê, em um ano, triplica o peso desde seu nascimento. Se ele nasceu com 3 kg, em um ano ele já estará com 10 kg. Portanto, a demanda daquele bebê é muito grande. Depois, de 4 a 8 anos, a velocidade de crescimento cai e ela precisa de um valor calórico menor– não nutritivo; estamos falando em calorias. Depois, quando entram na puberdade entre os 10 e 12 anos, isso volta a acelerar. Portanto, não dá para dizer que os cardápios teriam de ser iguais, porque a quantidade vai depender dessa fase em que a criança se encontra. Mas, a grosso modo, quer seja uma criança de um, cinco ou dez anos, esse cardápio tem de ser balanceado, ou seja, conter as necessidades diárias de carboidratos, proteínas, fibras, vitaminas e sais minerais – e até mesmo doces e gorduras! Por que não?

Uma regra que eu adotei no dia a dia, como mãe, e que tento passar para meus pacientes é a seguinte: durante a semana, precisamos ter uma alimentação saudável em nossa casa. O que isso significa? Nossa sobremesa é uma gelatina, uma fruta, um docinho de fruta; nas refeições, arroz, feijão, salada, carne e assim por diante. É a tal da “dieta da avó”. No café da manhã, comem um pão. No lanche da escola, um suco, uma bisnaguinha ou uma bolachinha. O jantar igual ao almoço, mas sem estripulias. Durante a semana, não tem refrigerante nem vamos fazer brigadeiros de chocolate. A batatinha-frita e o refrigerante são para o fim de semana. Não se trata de proibir, é o uso do bom senso. Trata-se de equilibrar. Certo?

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.