🏡quarentena

Crianças ainda dentro de casa. O que mais podemos fazer?

Nestes tempos de pandemia de coronavírus, medidas necessárias, urgentes, e não vividas anteriormente precisaram ser tomadas, o que afetou e ainda afeta todas as áreas de nossa vida, mais diretamente no trabalho e nos estudos. Já estamos há meses em ritmo de quarentena, dentro de casa, e o fato de fechar as escolas, trabalhar remotamente, estudar e comprar on-line, pedir delivery, o lazer e os passeios comprometidos, enfim, hábitos precisaram se tornar rotineiros e normais em um curto período.

Uma das maiores mudanças, porém, é a que os pais enfrentam: como manter os filhos entretidos em casa enquanto trabalham de forma remota, sem perder a paciência, a calma e a sanidade? Sobre isso, não está fácil para ninguém. Nem para os pais nem para os filhos. O desafio é constante, mas totalmente possível de ser vencido.

Crianças ainda dentro de casa. O que mais podemos fazer?

Foto ilustrativa: SanyaSM by Getty Images

Dicas para entretenimento dentro de casa

Para os pais, aqui vão algumas sugestões de como realizar atividades extras com as crianças que tenham, de alguma, forma, conteúdo educacional, utilizando meios diferentes como vídeos, músicas, aplicativos de jogos educacionais. O principal aqui é mantê-las em atividade, não as deixar ociosas e sem orientação.

Lembre-se: Precisamos acompanhar as crianças dentro de casa. Nunca deixe a criança sozinha à mercê da TV ou da Internet. Lembre-se de que pessoas mal-intencionadas encontram inúmeras maneiras de chegar até a criança. Portanto, direcione o que ela vai ver, acompanhar, usufruir.

Para os pequenos, pode-se acessar os vídeos do Youtube Kids, um aplicativo destinado exclusivamente para crianças de até 13 anos, que dispõe de desenhos e programas educativos, onde os vídeos são voltados totalmente para o público infantil e que oferece aos pais a possibilidade de mais segurança e controle.

Existem aplicativos realmente muito bons de jogos para os tablets e celulares, o que as crianças gostam muito. Há jogos educativos, interativos e divertidos. Os pais também saberão discernir sobre a idade, e se o joguinho é ou não apropriado. Também é necessário o adulto observar e acompanhar, pois jogos e apps infantis podem conter anúncios
projetados para fazer com que as crianças gastem dinheiro ou que levam a conteúdo inapropriado. Tudo o que é preciso é um clique por curiosidade ou distração.

Leia mais:
.:Relatos de uma mãe que aprende, a cada dia, a “equilibrar os pratos”
.:Como melhorar o relacionamento familiar?
.:Pais e filhos: cultive os bons hábitos para o amadurecimento pessoal
.:Meu filho precisa de ajuda psicológica?

Se você não puder acompanhar do lado, pelo menos sente-se perto de onde elas estão para que possa ficar de olhos e ouvidos abertos para o que está acontecendo. Estamos num mundo conectado. O contato das crianças com a internet é inevitável. Portanto, nosso papel como adultos é conversar com elas, explicar os fatos, mostrar que há o lado bom no mundo on-line e o que podemos usufruir, aprender e nos fazer crescer.

Mexam o corpo!

Falamos de atividades on-line, mas as atividades mais divertidas são aquelas em que há interação. Se os pais ou os membros da família puderem participar da brincadeira, com certeza a criança ficará muito mais feliz. As atividades lúdicas como pintura, desenho, massinhas de modelar, montar brinquedos caseiros, jogos de mímica, fantoches,
enfim, atividades que trabalhem a criatividade e a imaginação, onde a criança também vai aprender muito, como a diferença das cores, sobre a quantidade de objetos, o manuseio da tesoura, do lápis, da cola, do papel.

Há ainda as atividades físicas, que durante a quarentena se tornaram muito difíceis para muitas pessoas. Seja qual for o tamanho de sua casa, podemos realizar atividades que mexam o corpo, tanto dos adultos como das crianças. Lembre-se: elas precisam e muito gastar a energia. Nada melhor do que se mexer. Há algumas atividades físicas que não demandam muito espaço, por exemplo, o polichinelo, o agachamento, dar pulinhos no mesmo lugar, dançar uma música divertida, além do bom e velho colchão, que, quando colocado no chão, vira um bom pula-pula infantil.

Podemos improvisar e usar da criatividade que acaba por aflorar nestes tempos em que os pais mais precisam de paciência, carinho, acolhimento para com os filhos. Esse tempo de dificuldades e adaptações irá passar. Vamos tirar boas lições e bons momentos para a vida. Tudo passa. Só o Amor permanece.


Paulo Victor e Letícia Dias

Cirurgião-dentista de formação, Paulo Victor foi membro da Comunidade Canção Nova como apresentador, locutor e radialista. Atualmente, ele mora em Campo Grande (MS). É empresário e casado com Letícia Dias.

Letícia Dias é Gerente de Conteúdo e estudante de Letras/Libras com foco na Educação Especial. Foi membro da Comunidade Canção Nova como apresentadora de programas. Hoje, ela mantém uma agitada rotina familiar. Letícia tem um filho caçula que nasceu com Síndrome de Down, e isso a refaz todos os dias.

comentários