Testemunho

Do sacramento do batismo nasceu um chamado vocacional

Shahir Rahemane encontrou, no carisma Canção Nova, seu chamado vocacional para servir a Deus

Por Alessandra Borges
       Rebeca Astuti

A Comunidade Canção Nova nasceu quando monsenhor Jonas Abib, acompanhado de outras pessoas, respondeu ao chamado que Deus lhe fez, para propagar a evangelização e a Palavra de Deus pelo Brasil e outros países.

Esse chamado vocacional, ou seja, essa vontade de doar-se para Deus é despertado em muitos jovens que sentem essa inquietação no coração. Esse é o caso do missionário da Comunidade Canção Nova Shahir Castelo Abdul Rahemane, 30 anos, que está na comunidade há 11 anos.

Do sacramento do batismo nasceu um chamado vocacionalFoto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Shahir é natural da cidade de Lisboa, Portugal. Ele conheceu a Canção Nova nos encontros realizados pela comunidade, na Casa de Missão, em Fátima. Ele conta que foi batizado na Igreja Católica aos 15 anos, pois seus pais são de religiões diferentes, e esse desejo de poder servir ao Senhor de uma forma plena se intensificou ainda mais após receber o sacramento do batismo.

Confira a história de vida missionária de Shahir

cancaonova.com: Como a fé era vivida no seu ambiente familiar? Qual era a fé professada por você e seus pais?

Shahir: A fé vivida no meu ambiente familiar era diversificada, por meus pais terem religiões diferentes. Os dois, quando se casaram, não tinham um total conhecimento da fé que professavam, mas isso se tornou mais forte quando começaram a tocar na realidade de ter filhos e desejarem que nós, filhos, seguíssemos sua religião. Nesse momento, começaram a acontecer conflitos religiosos entre eles.

cancaonova.com: Com quantos anos você foi batizado na Igreja Católica? Por que tomou essa decisão de seguir o catolicismo?

Shahir: Fui batizado aos 15 anos, no dia 27 de abril de 2003, num domingo, providencialmente, o Domingo da Misericórdia naquele ano. Tomei essa decisão de ser católico, primeiramente, porque tive uma mãe que rezou bastante por mim e me mostrou os caminhos de Deus, e também porque, na Renovação Carismática, encontrei uma alegria e um amor em viver a fé católica, que não encontrei em mais nenhum lugar.

cancaonova.com: Como conheceu a Comunidade Canção Nova?

Shahir: Conheci a comunidade a partir da minha mãe, pois ela já frequentava a Renovação Carismática Católica antes de a Canção Nova ter uma Casa de Missão em Portugal. Foi em 1998 que começaram a chegar as primeiras missionárias; posteriormente, começaram a dar início às primeiras transmissões. Nesse meio tempo, minha mãe começou a me levar para os encontros que a Canção Nova promovia em Fátima (Portugal), e eu, desde os 12 anos, comecei a ficar encantado por esse carisma.

cancaonova.com: Em que momento da sua vida você sentiu esse chamado para ser missionário da Canção Nova?

Shahir: Logo após ser batizado, nasceu em mim um grande desejo de, mais do que ser de Deus, servir a Ele e dar-Lhe a vida inteira. O que ressoou mais forte no meu coração e me chamou mais à atenção foi o doar a minha vida toda a Deus no Carisma Canção Nova.

cancaonova.com: Qual foi a reação da sua família e a aceitação quando você decidiu fazer o caminho vocacional na Canção Nova?

Shahir: A minha mãe ficou contente e aceitou de bom grado, pois ela sempre quis que seus filhos fossem pessoas que marcassem o mundo de forma positiva, servindo a Deus. Já o meu pai, por professar outra religião, levou um certo tempo a aceitar minha decisão, mas, ao ver minha felicidade e o bem que eu fazia sendo missionário, começou a entender que essa era a melhor escolha que eu podia ter feito na vida.

Leia mais:
.: O chamado vocacional transcende as fronteiras do país
.: TV Canção Nova despertando vocações pelo Brasil
.: Toda vocação nos remete a uma experiência de felicidade
.: Leigo, você tem uma vocação!
.: Participe Kairos Pró-vocação

cancanova.com: Como foi o período de adaptação na cultura brasileira, já que sua descendência é portuguesa e moçambicana?

Shahir: Sinceramente, demorei a adaptar-me, porque [a cultura brasileira] é muito diferente da minha nos costumes e hábitos. O que acaba por chocar um pouco é a língua, por ela ser a mesma, mas ser falada de forma diferente.

Eu sabia que as diferenças não seriam barreiras, mas sim riquezas. No entanto, eu sabia disso somente na teoria, até entender com o coração. Nesse período, passei por certos momentos sofridos, os quais me fizeram encontrar a beleza da cultura brasileira e assim amar esses meus irmãos nascidos no Brasil.

cancaonova.com: Hoje, membro da Comunidade Canção Nova, quais são os meios que você utiliza na Canção Nova para evangelizar?

Shahir: Com a graça de Deus, aqui na Canção Nova, pude dar seguimento ao significado do meu nome, lançando um livro de poesias, pois o meu nome Shahir quer dizer poeta.

Ao longo da minha vida, neste carisma, fui vivendo experiências com Deus e as traduzi em forma de poesias. Então, junto à Editora Canção Nova, vimos que essas poesias poderiam levar outras pessoas a terem um encontro com Deus. Assim decidimos lançar o livro: ‘Refletindo em Deus – versos para rezar’.

Nesse livro, pude contar com a graça de Deus, pois tive o prazer de contar com a apresentação do padre Fábio de Melo, e o prefácio é do meu irmão de comunidade Márcio Mendes.

refletindoemdeus

Doe sua vida para Deus, se este for o seu chamado vocacional

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.