Multiplicidade da mulher

Como ser mãe, esposa, profissional e se relacionar com Deus

Não se pode desconsiderar que é um desafio para a esposa desempenhar bem todos os seus papéis

A mulher foi criada por Deus para desenvolver múltiplas tarefas. Porém, muitas vezes, ela se sente comprimida pelos inúmeros papéis e atividades que exerce no seu dia a dia. Na maioria das vezes, ela acaba priorizando as atividades profissionais, domésticas e conjugais, deixando de lado seu relacionamento com Deus. No contexto de esposa, mãe, profissional, dona de casa, será possível manter um relacionamento com o Senhor?

Tânia Martins Sabino – casada, mãe de três filhos e missionária – testemunha como vive e como enfrenta seus desafios diários.


Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Fazer com amor é uma oração

Temos de considerar que é um desafio desempenhar bem todos esses papéis. Por ser capaz de realizar muitas tarefas ao mesmo tempo, como cuidar das crianças, atender à porta e cozinhar, a mulher corre o risco de cair no ativismo, na rotina; pior ainda, na perda de sentido do que se faz e do que se é. A amizade com Deus é o que a leva a reconhecer que tudo é graça, e, por amor, ela precisa dar novo significado a todas as coisas. Só o fato de fazer com amor e sair de si mesma já é uma oração”.

Muitas mulheres buscam ser profissionais de sucesso, e para isso investem em cursos, graduações e novos idiomas. Sem descartar esses meios, Tânia ressalta que também é muito importante agregar uma experiência com Deus. O que realizamos, como profissionais, não tem apenas eficiência e técnica humana, mas uma eficácia que vem de Deus”.

O termômetro para a esposa

O desafio maior, talvez, seja o equilíbrio em dar atenção a todas essas realidades. Nessa situação, o principal termômetro são as atitudes do esposo, dos filhos e os resultados profissionais. Quando o relacionamento com o esposo se torna conturbado, os filhos reclamam atenção; no trabalho, os resultados caem. Isso pode ser um indicador de que os esforços estejam voltados apenas para uma dessas realidades.

Tânia afirma que por Deus ser uma pessoa, para relacionar-se com Ele é preciso manter um diálogo. Em meio às diversas realidades cotidianas, é preciso ceder-Lhe espaço, tornar-se amigo d’Ele. Portanto, a espiritualidade precisa condizer com aquilo que cada pessoa é. Como mãe, você deve dizer a Deus sobre as suas necessidades para educar seus filhos, pedir-Lhe direção e paciência.

Leia mais:
:: Quando é que as mães param para rezar?
:: Os desafios de ser mãe no século XXI
:: Não existe mãe perfeita, não se cobre tanto
:: Quero ter filhos ou quero ser mãe?

Recorra ao Senhor

Como esposa, peça ao Senhor que renove e faça crescer seu amor por seu esposo, a compreensão entre vocês. Em sua vida profissional, recorra ao Senhor e peça a Ele êxito no que faz. Para rezar não é preciso ter uma fórmula escrita no papel, pois a oração é mais do que isso, é uma conversa com Deus.”

Para Tânia, assim como no relacionamento entre os casais que no dia a dia estão sempre um ao lado do outro, porém, em determinado momento do dia, é preciso parar e dedicar um pouco mais de atenção, também deve ser assim no relacionamento com o Senhor. É necessário que eles alimentem um relacionamento com Deus, ainda que de maneira simples, mas com “alimentos sólidos”. Frequentemente, é importante ler a Bíblia, ir à capela do Santíssimo, rezar o terço e, principalmente, não deixar de participar da Santa Missa.

As esposas que trilham este caminho disseminam verdadeiros valores na sociedade.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.