proteção 🙏

Nossa Senhora Auxiliadora dos Cristãos: vencedora de todas as batalhas

Quem ama Maria caminha sempre seguro, pois tem uma auxiliar necessária! Ao longo dos séculos, a Igreja sempre recorreu à intercessão e à proteção da Virgem Maria, sempre se colocou debaixo do seu manto de Mãe e Mestra. Na Ladainha de Nossa Senhora, nós a invocamos com tantos títulos que ajudam a piedade popular, títulos esses que nos levam a recorrer a essa boa Mãe em todos os momentos e circunstâncias da nossa vida. Um desses títulos, tão antigo e difundido, é o de Auxilium Christianorum (Auxiliadora dos Cristãos). Aqui, está uma grande verdade: Maria é nosso auxílio em todos os momentos, ela é aquela que auxilia todos os cristãos.

Os primeiros cristãos, na Grécia e no Egito, invocavam a Mãe de Deus com o nome grego “Boeteia” ou seja, “aquela que traz auxílios vindos do céu”. Maria é, verdadeiramente, aquela que nos traz os auxílios necessários do céu.

São João Crisóstomo, padre da Igreja no ano de 345, diz: “Tu, Maria, é o auxílio potentíssimo de Deus”. Podemos observar que esse título de Nossa Senhora sempre esteve presente ao longo da história da Igreja. A Igreja sempre viu na Mãe do Redentor um auxílio eficaz em todos os seus momentos.

Nossa Senhora Auxiliadora dos Cristãos: vencedora de todas as batalhas

Foto ilustrativa: Arquivo CN/cancaonova.com

No ano de 1570, o imperador dos turcos quis conquistar a Europa. O Papa São Pio V, diante dos perigos que a cristandade corria com essa invasão, convocou um exército cristão para defender a Europa dos turcos, sob a intercessão da Virgem Maria. A vitória do exército católico sob os turcos aconteceu, no dia 7 de outubro de 1572, em Lepanto na Grécia. Nesse dia, Nossa Senhora livrou, prodigiosamente, toda a cristandade da destruição de um exército maometano de 282 barcos e 88.000 soldados. Com esse grande milagre vindo de Deus pelas mãos de Maria, o Papa pediu que se acrescentasse, na ladainha, a invocação de Auxílio dos Cristãos, para que nunca nos esquecêssemos da vitória que recebemos pela oração do santo Rosário. A vitória veio pelas mãos de Maria.

A festa de Nossa Senhora Auxiliadora dos Cristãos

A festa que celebramos nasceu, propriamente, durante a revolução francesa. O Santo Padre Papa Pio VII foi preso no Palácio de Fontainebleau pelo imperador francês Napoleão Bonaparte. No cárcere, o Papa dedicou suas orações a Nossa Senhora, invocando-a com o título de Auxílio dos Cristãos, pedindo para que ela protegesse a Igreja que estava sendo tão atacada.

As preces do Papa foram ouvidas após cinco anos de cárcere. Em 24 de maio de 1814, o Papa Pio VII entrou solenemente em Roma, recuperando, assim, o seu pastoreio da Igreja. Em 1815, quando a Igreja já havia recuperado seu poder e podia respirar com tranquilidade, o Papa instituiu a festa de Nossa Senhora Auxiliadora dos Cristãos para o dia 24 de maio, para perpetuar a memória do seu retorno a Roma depois do exílio na França. O interessante é que, em outros lugares, Nossa Senhora já era celebrada com esse título tão importante. Na Ucrânia, desde 1030, eles celebram Maria como Auxiliadora.

Leia mais:
::A caridade ardente de Maria
::Maria ensina o poder da fé em tempos difíceis
::Por que consagrar-se a Maria?
::Você sabe quem foi Santo Éfrem, devoto de Maria?

Nossa Senhora de Dom Bosco

O fundador da Família Salesiana, São João Bosco, foi um enamorado da Virgem Auxiliadora dos Cristãos. Ele consagrou a ela toda a sua vida e a sua obra pela juventude. Tamanho era o amor que Dom Bosco nutria pela Virgem Auxiliadora, que as pessoas a chamavam de a “Nossa Senhora de Dom Bosco”. Em Maria, Dom Bosco via uma Mãe, uma Mestra, uma educadora por excelência, uma vencedora de todas as batalhas. Maria era para Dom Bosco seu modelo, ela o impulsionava. Toda obra de Dom Bosco é um monumento vivo de gratidão a Maria Auxiliadora.

Com Dom Bosco, esse título mariano ganhou a popularidade e foi se espalhando pelo mundo afora com suas obras, com seus filhos e filhas. Maria é nossa Auxiliadora, é aquela que nos acompanha no dia a dia, incentivando-nos, protegendo-nos, dando-nos força, sendo um auxílio seguro em meio ao mar agitado da vida. Invocar Nossa Senhora como Nosso Auxílio é trazer, dentro do coração, esta certeza de que nunca estamos sós, pois não existe solidão num coração que ama Maria.

Ela é nossa companheira neste caminho rumo a Cristo, ela é nosso auxílio certo nos perigos, nas dores, nas alegrias; ela nunca nos larga no caminho, ao contrário, leva-nos para os seus braços seguros. Dom Bosco nos diz: “A festa de Maria Auxiliadora deve ser o prelúdio da festa eterna que deveremos celebrar todos juntos, um dia, no Paraíso.” Que a Virgem Maria seja nosso auxílio necessário neste tempo que tanto precisamos de esperança, e que, em meio às guerras que travamos, sejamos vitoriosos pelas suas mãos de Mãe, e que, em nossa vida, seja tudo ela a fazer para a maior glória de Deus e o bem das almas.

Não nos desesperemos, pois temos um auxílio certo, e este nunca falha. Ela é nosso Auxílio perpétuo! Ela é a Auxiliadora, minha, sua e da Igreja.

banner-hollyspirit


José Dimas

José Dimas da Silva é seminarista e candidato às Ordens Sacras da Comunidade Canção Nova. Natural de Gravatá (PE) e graduando do curso de Filosofia (licenciatura) pela Faculdade Canção Nova, em Cachoeira Paulista (SP). Atua na liturgia durante os eventos e é produtor de conteúdo para este canal formativo.

comentários