A Palavra de Deus é capaz de iluminar o cotidiano familiar

A Palavra de Deus precisa ser o centro da sua família

A Palavra de Deus não pode faltar na vida diária de uma família cristã, pois ela é, como diz o salmista, “um facho que ilumina meus passos, uma luz em meu caminho” (Sl 118,115). Ela guia os pais e os filhos a cada momento, sobretudo nas dificuldades.

“Porque a Palavra de Deus é viva, eficaz, mais penetrante que uma espada de dois gumes, e penetra até a divisão da alma e do corpo, e das juntas e medulas e discerne os sentimentos e pensamentos do coração.” (Hb 4,12-13).

A Palavra de Deus é capaz de iluminar o cotidiano familiar

Foto ilustrativa: Wesley Almeida/cancaonova.com

A santa Palavra dá muitos frutos. O Espírito Santo nos ensina essa verdade:

“Tal como a chuva e a neve caem do céu e para lá não voltam sem ter regado a terra, sem a ter fecundado, e feito germinar as plantas, sem dar o grão a semear e o pão a comer, assim acontece à palavra que minha boca profere: não volta sem ter produzido seu efeito, sem ter executado a minha vontade e cumprido a sua missão” (Is 55,10).

A meditação da Palavra de Deus, portanto, é fundamental num lar cristão, para que tenhamos os mesmos sentimentos de Cristo. São muitas as citações da Bíblia que iluminam a vida familiar no seu dia a dia e forma os pais e os filhos segundo a vontade de Deus. Especialmente, ela alimenta a fé, a esperança e a caridade no lar: “Crê no Senhor Jesus e serás salvo tu e tua família” (At 14,31).

Quantas passagens do Evangelho animam a vida familiar, sobretudo nos momentos difíceis em que pesa sobre a família uma doença, uma perda querida, um fracasso… Como é bom ouvir Jesus dizer: “Vinde a Mim, vós que estais aflitos sobre o fardo, e Eu vos aliviarei, porque sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas”! (Mt 11,28).

Muitas são as passagens que mostram a misericórdia de Jesus para com os doentes, os pecadores, os aflitos, que, muitas vezes, como nós chegaram a Ele com fé e foram curados, libertados, consolados. Como é bom a família junta meditar nos ensinamentos de Jesus sobre a humildade, a bondade, o desprendimento, a verdade, a pureza, o amor a Deus e ao próximo!

Como é bom a família meditar sobre as muitas parábolas que nos ensinam os mistérios do Reino de Deus: o filho pródigo, que volta arrependido à casa do pai; a mulher adúltera perdoada e salva da morte; Zaqueu, que abandona o roubo e se converte; a fé da mulher cananeia, que arranca a cura do seu filho com a perseverança e a fé!

Como é bom a família meditar todos os ensinamentos do Sermão da Montanha, onde Jesus nos ensina a verdadeira vida que nos faz feliz! A Palavra de Deus fala também, especificamente, para os pais, para os esposos e filhos. Aos pais, ela ensina, por exemplo, como educar os filhos. São Paulo ensina aos pais:

“Pais, não exaspereis vossos filhos. Pelo contrário, criai-os na educação e doutrina do Senhor” (Ef 6,4). “Pais, deixai de irritar vossos filhos, para que não se tornem desanimados.” (Col 3,18-21)

O livro do Eclesiástico, sobretudo, traz ensinamentos preciosos sobre todos os assuntos. Era o livro usado pela Igreja para a formação dos catecúmenos que seriam batizados. E também tem ensinamentos específicos aos pais na educação dos filhos. O capítulo 30 traz grandes ensinamentos:

“Aquele que ama o seu filho, corrige-o com frequência, para que se alegre com isso mais tarde. Aquele que dá ensinamentos a seu filho será louvado por causa dele, e nele mesmo se gloriará entre seus amigos. Aquele que estraga seus filhos com mimos terá que lhes curar as feridas.

Um cavalo indômito torna-se intratável; a criança entregue a si mesma torna-se temerária. Não lhe dês toda a liberdade na juventude, não feches os olhos às suas extravagâncias. Obriga-o a curvar a cabeça enquanto jovem, corrige-o enquanto ainda é menino, para que não suceda endurecer-se e não queira mais acreditar em ti, e venha a ser um sofrimento para a tua alma.

Assista:

 

Educa o teu filho, esforça-te (por instruí-lo), para que te não desonre com sua vida vergonhosa.” (Eclo 30,1-30).
A Bíblia ensina também aos filhos a serem obedientes aos pais e promete muitas bênçãos ao bom filho:

“Filhos, obedecei a vossos pais segundo o Senhor; porque isto é justo. O primeiro mandamento acompanhado de uma promessa é: ‘Honra teu pai e tua mãe, para que sejas feliz e tenhas longa vida sobre a terra’ (Dt 5,16).” (Ef 6,1-3)

“Ouvi, meus filhos, os conselhos de vosso pai, segui-os de tal modo que sejais salvos. Quem honra seu pai achará alegria em seus filhos, será ouvido no dia da oração. Quem honra seu pai gozará de vida longa; quem lhe obedece dará consolo à sua mãe. Quem teme ao Senhor honra pai e mãe. Honra teu pai por teus atos, tuas palavras, tua paciência, a fim de que ele te dê sua bênção, e que esta permaneça em ti até o teu último dia. A bênção paterna fortalece a casa de seus filhos, a maldição de uma mãe a arrasa até os alicerces. Meu filho, ajuda a velhice de teu pai, não o desgostes durante a sua vida. Se seu espírito desfalecer, sê indulgente, não o desprezes, porque te sentes forte, pois tua caridade para com teu pai não será esquecida, e, por teres suportado os defeitos de tua mãe, ser-te-á dada uma recompensa: tua casa tornar-se-á próspera na justiça. Lembrar-se-ão de ti no dia da aflição, e teus pecados dissolver-se-ão como o gelo ao sol forte. Como é infame aquele que abandona seu pai, como é amaldiçoado por Deus aquele que irrita sua mãe!” (Eclo 3,1-18).

E também aos esposos a Palavra de Deus ensina a viverem o amor de Deus numa submissão recíproca e amorosa:
“Sujeitai-vos uns aos outros no temor de Cristo. As mulheres sejam submissas a seus maridos, como ao Senhor, pois o marido é o chefe da mulher, como Cristo é o chefe da Igreja, seu corpo, da qual ele é o Salvador. Ora, assim como a Igreja é submissa a Cristo, assim também o sejam em tudo as mulheres a seus maridos. Maridos, amai as vossas mulheres, como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela. Assim, os maridos devem amar as suas mulheres, como a seu próprio corpo. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.” (Ef 5,21-28)

Assim, a Palavra de Deus é transformadora, santificante. São Paulo explica isso a Timóteo, com toda convicção: “Toda a Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para persuadir, para corrigir e formar na justiça” (2Tm 3,16).

Toda a Bíblia é inspirada pelo Espírito Santo e, portanto, toda ela é formadora do cristão. De modo especial, a Palavra de Deus forma a família segundo o coração de Deus, fugindo dos erros e imoralidades que hoje ameaçam de muitas formas a sua beleza. Neste mundo de trevas do pecado, a Palavra de Deus deve ser o escudo protetor da família contra as grandes ameaças que hoje ela sofre.

Ela ensina a família a ser, como disse São Tomás de Aquino, um “útero espiritual” onde os filhos são gerados para Deus. E aprendem a viver as grandes virtudes na vivência do amor:

“Suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente, toda vez que tiverdes queixa contra outrem. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai também vós. Mas, acima de tudo, revesti-vos da caridade, que é o vínculo da perfeição. Triunfe em vossos corações a paz de Cristo, para a qual fostes chamados a fim de formar um único corpo. E sede agradecidos.” (Col 3, 13-15)

A família cristã precisa deixar-se penetrar gradualmente pelos ensinamentos divinos que a santa Palavra nos transmite com poder.


Felipe Aquino

Professor Felipe Aquino é viuvo, pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova. Página do professor: www.cleofas.com.br Twitter: @pfelipeaquino

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.