Que armas você tem usado?

Nos tempos atuais, ouvimos muitos rumores de guerra, de terrorismo e de todo os tipos de violência espalhados por todos os lugares. São grandes batalhas que vemos acontecendo hoje e muitas são as armas utilizadas: mísseis, bombas, homens-bomba, fuzis, granadas, etc.

Nós também precisamos ficar atentos, pois também estamos vivendo um combate, uma luta e temos que ver com que armas temos lutado, temos combatido.
A nossa luta maior é conosco mesmos, pois somos fracos de vontade e acabamos não dando continuidade aos propósitos que fazemos – propósitos de amar mais os irmãos, de não mentir, de não julgar, de ver o positivo das pessoas e assim por diante. Você tem algum propósito que fez e que não conseguiu cumprir?

Quantas pessoas estão se sentindo derrotadas, acabadas, enfraquecidas, tristes, por não conseguirem viver aquilo que se propuseram a viver. Tudo isso são batalhas que enfrentamos e que precisamos dar a vitória para Jesus.

O Catecismo da Igreja Católica no seu início diz: “Deus criou o homem livremente para fazê-lo participar da sua vida bem-aventurada” . Isso significa que somos livres para viver em comunhão com Deus, para experimentar a santidade de Deus. Nós fomos feitos para vencer e não para perder; fomos feitos para a vitória, e por isso precisamos celebrar a vitória.
Essa comunhão com Deus nos permitirá viver com intensidade todos os propósitos bons que temos feito. Não podemos nos afastar dessa comunhão com o Criador. Esse contato de “comum-união” nos leva ao direcionamento da nossa humanidade para aquilo que ela foi feita (participante da bem-aventurança de Deus).

Muitas vezes, saímos como derrotados das situações que vivemos por achar que apenas por nossas forças humanas encontramos a solução para todas as coisas. Agimos de acordo com a metodologia do mundo e achamos que tudo deve acontecer do nosso jeito. Nos enganamos e o resultado é a decepção, mais cedo ou mais tarde.
São Paulo nos instrui dessa maneira: “Embora sendo plenamente homem, nós não combatemos de maneira meramente humana. As armas do nosso combate não têm origem humana, mais o seu poder vem de Deus para a destruição das fortalezas”. (2 Cor 10,3-4).

Quais são as muralhas que você precisa vencer hoje?
Precisamos tomar posse dessa palavra em nossa vida e no nosso comportamento. Só destruiremos as muralhas com as armas poderosas de Deus. Às vezes, pensamos que somos fortes, que somos maduros os suficiente e fazemos a opção de lutar com nossas próprias forças e com os métodos humanos, ou até mesmo mundanos.

Com ousadia, eu digo para mim mesmo e para você: somente apoiados nas nossas capacidades humanas não vamos muito longe, porque nossa natureza é fraca, é falha, vamos cair e perder a batalha, não vamos conseguir destruir as muralhas; e por isso temos que nos apoiar na graça de Deus.

Eu e você, hoje, precisamos fazer uma opção: não precisamos definitivamente de fórmulas e métodos humanos simplesmente, mas muito mais das poderosas armas de Deus que estão sempre à nossa disposição.
E nós, que somos cristãos, temos que usá-las com autoridade e propriedade. Essas são as armas poderosas que Deus nos dá: a oração, a Eucaristia, a fé, a Palavra de Deus, o amor, a asperança, a aonfissão, nossa intimidade com a Virgem Maria, o poder do Espírito Santo, a adoração, o poder do Nome e do Sangue de Jesus…

Qual é a sua decisão? Eu já me decido agora por utilizar as poderosas armas de Deus. Só seremos vitoriosos pela graça abundante de Deus, pela comunhão que buscamos com Ele.
Se você tem se sentido um derrotado ou uma derrotada, faça uma revisão de vida e verifique se tem combatido com as poderosas armas de Deus.

Você quer ser vitorioso ou vitoriosa? Assuma as poderosas armas de Deus que estão à sua disposição. Estamos juntos nesse combate! Somos vencedores!
Amém. Aleluia.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.