Você sabe se comunicar?

Quem nunca passou por uma situação embaraçosa, devido aos erros de comunicação?

É quase impossível falar da linguagem escrita, sem ao menos citar a linguagem falada. Uma vez que são decorrentes, a boa comunicação é conseqüência de boas leituras. “Redige bem quem lê corretamente e lê o suficiente.”

Com toda a praticidade do mundo moderno, menos tempo há para leitura, por isso a linguagem escrita deve ser esclarecedora, objetiva e correta. O domínio da linguagem é imprescindível para escritores, pregadores, professores, comunicadores em geral, mas também, para a pessoa que lê e precisa saber selecionar aquilo que entra por seus olhos, em vez de somente absorver informações, sem ao menos questioná-las.

Existem vários tipos de leitura e todas elas nos trazem conhecimento; contudo, a leitura prazerosa é aquela que aborda o assunto escolhido pelo leitor, feita sem tempo determinado e que, por isso, o envolve levando-o a um crescimento maior do que o esperado.

Isso ocorre com freqüência na leitura cristã, pois “Só Deus é capaz de satisfazer as aspirações mais profundas do coração humano” (João Paulo II) e, ao abordar os temas relativos a sede de sua alma, faz com que o homem sinta-se preenchido, levando-o a uma fé autêntica e sem ingenuidade.

A literatura cristã também proporciona entretenimento e formação, sendo por isso, remédio para o cansaço e o estresse cotidiano indicado a todas as faixas etárias e sem contra-indicação.

Para o homem moderno é fascinante descobrir o mundo da literatura cristã e retomar nela os valores que com o tempo foram esquecidos na sociedade.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.