Você quer ser livre das tentações do demônio?

Uma das festas mais queridas ao coração dos fiéis discípulos e discípulas de Jesus é a da Imaculada Conceição. Celebramo-la anualmente no dia 08 dezembro. É uma festa que, de alguma forma, prelude a festa de Natal. Enche já agora o coração de muita alegria. A boa Mãe do céu é a única que em momento algum esteve sujeita ao demônio, em momento algum foi marcada pelo pecado.

O Bem Aventurado Pio IX, que definiu esta verdade de fé aos 8 anos de dezembro de 1854, assim se exprime: ‘A beatíssima Virgem Maria, no primeiro instante de sua Conceição, por singular graça e privador do gênero humano, foi preservada de toda mancha de pecado original’.

Esta é a verdade que ensinamos sobre a pureza total de Maria Santíssima. No primeiro instante de sua Conceição significa o momento em que Ela foi concedida por sua mãe Santa Ana. Nós somos concebidos no pecado original. Este pecado transmite-se a todos os descendentes de Adão e Eva por hereditariedade. Para ficarmos livres deste pecado de origem, necessitamos do santo batismo. Ora, no instante de sua vida no seio de sua Mãe Santa Ana, não teve pecado original. Foi enriquecida com a graça de Deus. O Papa diz por singular graça. Singular significa que Ela é a única que teve este imenso favor e o Papa ainda acrescenta: ‘em vista dos méritos de Jesus Cristo Salvador’.

Como diz o Vaticano II: ‘entrevista dos méritos de seu Filho Ela foi redimida de um modo mais sublime’. Profunda santidade Nossa Senhora deve também aos méritos de Jesus Cristo Salvador. Nos fomos libertados porque estávamos em pecado; Ela foi preservada, e nunca teve nada em comum como pecado.

É em virtude desta imensa santidade de Maria que Ela é tão forte e o demônio foge dela. Quem quiser ser livre das ciladas e tentações do demônio consegui-lo-á se se colocar sobre o manto protetor de tão poderosa Senhora.

Cardeal Dom Aloísio Lorscheider
Arcebispo de Aparecida (SP)

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.