Venho pela Eucaristia ao coração do homem

Desejo unir-me com as almas humanas, a minha delícia é unir-me com elas. Fica sabendo, minha filha, quando venho pela santa comunhão ao coração do homem, tenho as mãos cheias de toda espécie de graças e desejo entregá-las as almas, mas elas nem me dão atenção, deixam-me sozinho, e se ocupam com outras coisas. Oh! quão triste fico por não reconhecerem o amor! Procedem comigo como com alguma coisa morta‘. (D.1385)

Jesus deseja unir-se conosco pela Santa Comunhão. Aliás, Ele diz que é uma delicia unir-se conosco. E quando Ele vem ao nosso encontro pela Santa Comunhão, vem com as suas mãos cheias de graças. A maior graça é recebermos o próprio Jesus na Santa Eucaristia. Mas, as pessoas permanecem indiferentes a Ele, e na ocasião de recebê-lo, se dispersam e não entram em intimidade. As almas se ocupam com coisas supérfluas.

Na hora da comunhão, devemos nos concentrar em Jesus, falar somente com Ele, mergulhar na sua presença esquecendo-nos de tudo que está ao nosso redor. Quando por razões diversas nos dispersamos, Jesus sente-se triste, pois as pessoas não estão reconhecendo o seu amor, e procedem com Jesus como com uma coisa morta. Não podemos nos esquecer que, ainda que Ele esteja no céu, continua sendo Homem e Deus.

Assim, com um coração Divino e Humano, sente intensamente quando lhe somos indiferentes, principalmente, no momento em que O recebemos. Mergulhando na Santa presença do Senhor, milagres em nossas vidas acontecerão. Experimente e você verá!

Pe. Antônio de Aguiar Pereira, SAC
Palotino da Paróquia da Divina Misericórdia / RJ
E-mail: pe_toninho@hotmail.com

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.