Quem foi Padre Pio?

Nesta quinta-feira, 23 de setembro, a Canção Nova vive um momento especial: a visita da relíquia de Padre Pio, um santo dos nossos tempos que viveu a intimidade profunda com Jesus Eucarístico.

Faça a experiência de pedir a intercessão deste santo, que tinha um coração firme, porém, um coração doce. São Pio de Pietrelcina, rogai por nós!

Conheça um pouco da sua história

Padre Pio, batizado com o nome de Francisco, nasceu no dia 25 de maio de 1887 em Pietrelcina, aldeia situada a treze quilômetros da capital e da arquidiocese de Benevento. Foi o quarto filho do casal Grazia Forgione e Maria Giuseppa Di Nunzio. Recebeu juntos os sacramentos da Crisma e da Primeira Comunhão, quando estava com doze anos.

Desde criança já fazia penitência voluntária, nunca brincava e estava sempre rezando em algum lugar um pouco escondido. E assim foi crescendo num ambiente tranqüilo, sendo muito amado pelos pais, irmãos, parentes e vizinhos.

Entrou no noviciado aos dezesseis anos, no dia 6 de janeiro de 1903, na Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, em Morcone. No dia 22 do mesmo mês, vestiu o hábito de franciscano e passou a se chamar Frei Pio de Pietrelcina. Em 27 de janeiro de 1907 fez a procissão dos votos solenes.

Sua ordenação ocorreu em 10 de agosto de 1910, em Benevento. No ano de 1916 precisou, por motivos de saúde, ir para San Giovanni Rotondo, onde permaneceu até sua morte.

Sua vida foi dedicada à redenção das almas. Muitas vezes passava quase dezoito horas seguida em oração, ao longo de um dia. Após a Santa Missa, atendia em confissão os peregrinos vindos de perto e de outros países.

No campo da caridade social, esforçou-se para aliviar os sofrimentos e fundou a Asa Sollievo Della Sofferenza (Casa Alívio do Sofrimento), que foi inaugurada em 5 de maio de 1956.

Desde a juventude não tinha boa saúde. Os últimos anos de sua vida foram de grande sofrimento. Morreu em 23 de setembro de 1968 com oitenta e um anos.

No dia 2 de maio de 1999 foi beatificado por João Paulo II, na Praça São Pedro, em Roma. Sua canonização se deu em 16 de julho de 2002, também por João Paulo II, em Roma.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.