Quando for velho!

A idade traz uma etapa na vida que nem sempre é fácil de levar, e onde temos que ser mais compreensivos.

O dia em que estiver velho, já não serei mais o mesmo; tenha paciência e compreenda-me.

Quando derramar comida sobre minha camisa e vir amarrar meus sapatos, recorda as horas que passei ensinando-te a fazer as mesmas coisas.

Se quando conversas comigo, repito e repito as mesmas palavras que sabes de sobra como termina, não me interrompas e escute-me. Quando eras pequeno, para que dormisse, tive que contar milhões de vezes a mesma história até que fechasse os olhinhos.

Quando estamos reunidos e sem querer faço minhas necessidades, não te envergonhes e compreenda-me que não tenho culpa disso, pois já não posso controlar-me. Pense quantas vezes quando criança, te ajudei e estive paciente ao teu lado esperando que terminasse o que estava fazendo.

Não me reproves porque não quero tomar banho; não se zangue comigo por isso. Recorde os momentos que te persegui e os mil pretextos que inventava para fazer-te mais agradável tua higiene. Aceite-me e perdoe-me. Já que sou criança agora.

Quando me vês inútil e ignorante frente a todas as coisas tecnológicas que não poderei entender, suplico-te que me dês todo o tempo que seja necessário para não lastimar-me com teu sorriso zombador. Recorda-te que fui eu quem te ensinou tantas coisas: comer, vestir e tua educação para enfrentar a vida tão bem como fazes, são produto de meu esforço e perseverança por ti.

Quando em algum tempo conversarmos e você chega a duvidar do que estamos falando, dá-me todo o tempo necessário até que eu recorde, e eu não posso fazê-lo, não zombe de mim; talvez não era importante o que falava e conforma-me com que me escutes nesse momento.

Se alguma vez já não quero comer, não insistas. Sei quando posso ou não posso. Também compreende que com o tempo já não tenho dentes para morder nem gosto para sentir.

Quando falharem minhas pernas por estarem cansadas para andar, dá-me tua mão terna para apoiar-me como o fiz quando você começou a caminhar, com tuas débeis pernas..
Por último, quando algum dia me resolvas dizer que não quero mais viver e somente quero morrer, não te enfadoes. Algum dia entenderás que isto não tem a ver com seu carinho ou quanto teu amor. Trata de compreender que já não vivo , nem que sobrevivo isso não é viver.

Sempre quis o melhor para ti e preparei os caminho que já devemos recorrer. Pensa então que com o passo que me adianto a dar estarei construindo para ti um outro caminho em outro tempo, mas sempre contigo.

Não sintas-te triste ou incapacitado como um verme, como me vês. Dá-me teu coração, compreende-me e apóia-me como disse quando começaste a viver. Da mesma forma como te acompanhei em teu caminho, rogo-te que acompanhes a terminar o meu. Dá-me amor e paciência, que te devolverei gratidão e sorrisos, com o imenso amor que tenho por ti!

Sempre quis o melhor para você e preparei os caminhos que deveria recorrer. Pense então que com o passo que me adianta dar estarei construindo para você outra rota, outro tempo, mas sempre contigo.

Walter Ballesteros
www.encuentra.com

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.