Obrigado, meu Deus

“Meu Deus, neste dia quero te agradecer por poder tocar tão profundamente no testemunho de um homem consagrado a Ti, que não mediu esforços para levar teu amor a todos, te anunciando a tempo e a contra-tempo.

Obrigado, meu Deus, porque em todo este tempo desses dias em que ele se encontrava sofrendo em seu leito, com diminuição gradativa de sua consciência, de repente a recobrou e lembrou-se de mim. Sim! Lembrou-se de mim! Ele falou dos jovens, ele se recordou dos jovens, e eu me incluo no número destes que estavam unidos a ele nesse momento de dor e serenidade. Ele disse: ‘Jovens, muitas vezes fui a vocês e hoje vocês vêm até mim’.

Eu fui até o Papa, eu estava lá com ele naquele leito, juntamente com milhões de jovens do mundo inteiro. E ele sentiu a minha presença.

Obrigado, meu Deus, pelo desejo que há em mim, de dar a vida por Ti na evangelização. Não deixe esmorecer em mim esse fervor, aceso pelo testemunho de João Paulo II.

Que eu ame cada vez mais a Ti! Que eu ame cada vez mais a Igreja! Até o fim, como João Paulo II. Até o fim!
Muito obrigado, meu Deus por esse grande testemunho. Existe a dor, mas misturada com essa gratidão profunda pelo teu amor manifestado nesse homem ‘Tottus Tuus’, todo de Maria.”

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.