O sofrimento não nos impede de amar

Por que nos decepcionamos com as pessoas que amamos? Você já percebeu que quanto mais amamos mais sofremos? É também quando mais crescemos em nossa relações.

O sofrimento não nos impede de amar e o amor não nos impede de sofrer. Aliás, o verdadeiro amor custa sacrifícios.
“Com efeito, de tal modo DEUS amou o mundo que lhe deu seu Filho único,para que todo aquele que n´Ele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.” (Jo 3,16)

Amar exige morrer para as próprias vontades, ir ao encontro do outro, mesmo que para isso precisemos nos violentar interiormente.

O verdadeiro amor não cobra reconhecimento, mas anda de mãos dadas com o sofrer, pois se não lhe custa nada amar, algo está errado.

Hoje pergunto: Quanto tem lhe custado amar?

Você já viveu situações em que o amor chegou doer dentro de você? Nem falo do amor entre homem e mulher, mas de irmãos ou amigos.

Falo de um amor que não faz acepção de pessoas, mas que se doa sem esperar nada em troca. É esse o amor que nos faz crescer, nos amadurece, gera vida em nós e nos outros. É esse o amor que Jesus viveu de maneira constante em sua vida.

Até posso dizer que ali estava o amor humano de Deus, pois Jesus foi 100% humano e 100% divino. Sentiu tudo o que sentimos, viveu o que vivemos exceto o pecado. Em sua humanidade nos desejou e amou de forma concreta.

Nos deixou o maior de todos mandamentos: amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.

Aqui posso dizer que mesmo na dor você precisa amar, acreditar no amor que tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta… (cf 1Cor 13,7)

E se hoje o amar te leva a sofrer, alegre-se, pois você está no caminho certo!

O amor gera dor porque amo, mas me faz feliz porque é o verdadeiro amor. É o amor de Cristo que, amando em mim, me capacita a suportar toda dor por amor.

Deus te abençoe e te ajude a amar sempre!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.