Nossa luta contra a tibieza

Vivemos num mundo onde tudo se faz por um toque, teclas e controles remotos, não exigindo grande ou podemos dizer nenhum esforço de nossa parte, estamos nos acostumando a frouxidão. Isso facilita demais nossa vida e infelizmente inclusive a nossa vida espiritual.

Passamos a acreditar que na nossa luta em busca de santidade tudo se fará como num simples toque, não exigindo de nós nenhum esforço. Nos enganamos profundamente. A cada dia nos distanciamos mais e mais de Deus, que não realiza nada por ‘magia‘, caímos na tibieza.

Neste mês vamos aprender com Santa Catarina de Sena, doutora da Igreja, como conseguimos sair dessa situação? Ela diz no livro O Diálogo, para os tíbios (frouxos, fracos) saírem desta situação é necessário que:

‘Procurem conhecer-se, desconfiem de si mesmos, despreocupem-se da própria reputação pública, mergulhem no amor, se apliquem com muito esforço em vigílias de oração humilde e contínua, sejam obedientes. O remédio existe. É este o medicamento que forma o perfeito obediente e o renova cada dia: que o tíbio fortaleça sua obediência na fé, aspire por sofrer afrontas, dificuldades, receber ordens difíceis dos superiores. Desse modo não se enferrujarão a obediência e a paciência, e quando chegar o momento de usá-las, não falharão, nem terão dificuldades. A obediência leva o homem a progredir, sem perda das ocasiões oportunas. Ela é uma esposa solícita que não tolera a ociosidade‘.

Deus quis precisar de nós seres humanos, do nosso esforço pessoal, da nossa luta em busca de santidade. Coragem, sigamos em frente apoiados nesses grandes homens e mulheres que souberem vencer-se por amor ao Reino. ‘Se morrer, sabeis que morro de paixão pela Igreja‘.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.