Namoro no plano de Deus

Para o homem que é conduzido pela razão, Deus lhe fala: ‘meu filho, não se apresse, pois eu tenho um auxiliar para você’. E eu diria: não tenha pressa, mas também não olhe somente para a aparência, para a beleza física da possível candidata. ‘Não é bom que o homem esteja só. Vou fazer-lhe uma auxiliar que lhe corresponda’ (Gen 3,18).

Na Canção Nova, nós temos visto rapazes que conquistaram o coração de moças que, se fossem pelos olhos humanos jamais se concretizaria a união, mas porque olharam com os olhos de Deus encontraram a auxiliar correspondente, providenciada pelo próprio Deus. Transcrevemos um trecho da carta que os namorados Paulo e Noeli escreveram para a nossa comunidade: ‘se eu fosse escolher uma pessoa, não seria a Noeli, pois eu nem a conhecia direito, ela não tem a aparência física que eu idealizei… porém, uma coisa não posso negar: foi pura ação de Deus em nos unir…precisou de um passo e da aceitação de cada um para que o Plano de Deus se realizasse. Depois de pouco tempo de namoro, confesso: que a Noeli é a minha auxiliar correspondente, como diz no livro de Gênesis’.

Isto nos faz pensar: como desperdiçam o tempo os namorados de hoje que ficam diante de programas fúteis na televisão, ou nos ‘amassos’, o famoso namoro pelo método Braile, ou ainda, se entregando um ao outro em móteis sem o mínimo de compromisso.
Jogando fora uma época preciosa que Deus providenciou, para se conhecerem e se assumirem interiormente, visando a construção de um futuro lar. Concordamos com o Prof. Felipe Aquino que diz: ‘o namoro é o encontro de duas pessoas naquilo que elas são, não aquilo que elas tem’.

Também a mulher deve assumir com determinação o seu caminho de santidade, para que possa levar o seu namorado a Deus. Infelizmente, muitas jovens começam a namorar e deixam de participar da vida paroquial, às vezes, continuam somente indo à Missa no início, mas depois abandonam de vez a Igreja…e Deus. Então, ficam sem forças para viver a castidade e acabam sendo conduzidos pela mentalidade do mundo, empurrados para uma vida sexual ativa antecipada, na falsa pretensão de ‘verificar se darão certo no casamento’. Na verdade, só em Deus e com Deus é que conseguiremos nos opor às obras da carne e ‘não satisfazer o que deseja uma vida carnal’ (Gal 5,16).

A Canção Nova tem levantado a bandeira do PHN e nos namoros da comunidade temos visto jovens, homens e mulheres de Deus, optando por serem formados na pedagogia de Deus quanto a:

Castidade: assumem o que diz a Palavra de Deus: ‘Os que pertencem a
Jesus Cristo crucificaram a carne com suas paixões e seus desejos’ (Gal 5,24).

Pobreza: vivemos da providência, os namorados dependem totalmente de Deus nas necessidades materiais do casamento e do início do novo lar.

Obediência: é preciso submeter ao parecer e às bençãos do Conselho toda e qualquer iniciativa de namoro, noivado e casamento. Às vezes, em função da Missão também aceitam morar em cidades distantes ou até em outros países.

Paciência: todas estas etapas podem passar por períodos de espera das necessidades da Missão.

Finalmente, na Canção Nova somos, antes de tudo, uma família. O namoro, portanto, nunca é vivido isoladamente ou independentemente, mas em comunidade. Damos graças a Deus por termos experimentado isto em nosso namoro, participando ativamente do grupo de jovens e da vida paroquial, muito antes, ainda, do nosso ingresso na Comunidade Canção Nova.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.