Importante é aquele que faz crescer: Deus

”Pois o reino de Deus não consiste em palavras, mas em força ativa” (I Cor 4,20)

Muitas vezes, me coloco na condição de quem quer fazer de Deus um instrumento de minhas vontades e não ao contrário.

Deus é Deus e basta!

O problema está em que, entre o que sinto, penso e faço, acabo fazendo o que sinto, penso e faço fora da “ótica” de Deus. Coloco-me como ator coadjuvante em minha vida e quando peco, fica-me fácil culpar a Deus, porque Ele é o roteirista, o produtor, o diretor…

Enquanto fico preso a idéias de como Deus é e faz, perco o ideal de ser e fazer como Deus é e faz.

É preciso não racionalizar Deus, mas sim radicalizar em Deus.
É preciso colocar-se a caminho, passo a passo, pouco a pouco, mas no ritmo de Deus, desencostando-me das paredes do egoísmo e comodidade às quais me encontro apoiado.

Deus só será Deus em minha vida, quando eu for eu em Sua presença.

Ele é que deve dar-me forma, pois se não sou barro em suas mãos, o que se dará em mim é um amontoado de barro sem forma e sem utilidade, que, virando pó, morre ao sabor do vento.

É dando-me, lançando-me, atirando-me na infinita misericórdia de Deus, que se dará a verdadeira maturidade que me faz crescer em graça e sabedoria diante d Ele que, além de não exigir nada de mim, ainda dá gratuitamente de Seu Amor que tudo transforma.

Basta que eu queira! E querendo, Deus cuida!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.