Disciplina, um "bem" necessário

Quando pensei em escrever este texto o título que me veio a mente foi: “Disciplina um “mal” necessário!”

No entanto achei melhor já começar a mudar esse conceito no próprio título. Sim, porque disciplina é algo escasso nos dias atuais e Deus sabe o quanto ela tem feito falta à humanidade. Ela nos lembra restrições, por isso é tão “odiada”.

Nos caminhos de Jesus, aprendi a amá-la. Não foi sempre assim! Dentre os alunos da minha turma de 2º grau, fui o único dos rapazes que não prestou prova para ingressar nas forças armadas, simplesmente pelo fato de detestar disciplina ou de receber ordens.

Hoje me vejo dentro de uma comunidade de vida onde trabalhamos muito, graças a Deus, não temos um tempo determinado para realizar as práticas de piedade que nos são pedidas (5 pedrinhas). Precisamos cavar esse tempo! Portanto, preciso ter disciplina a todo custo.

Deus é “subversivo”, fui parar num lugar muito mais exigente que as forças armadas…

Aqui o meu “superior” está 24 horas ao meu lado, vendo tudo o que faço, deixo de fazer, penso ou até mesmo sinto! Isso mesmo! Meu superior é o Senhor, Ele é onisciente, ou seja, está a par de todas as coisas.

Existem vários aspectos a serem abordados quanto à disciplina. Vou me ater a um que é bem comum a quase todas as pessoas. Pergunto: Sua televisão é um passa tempo ou uma perda de tempo?

A televisão é um meio de comunicação fantástico, mas como tudo na vida pode ser bem ou mal utilizado. Eis aí algo que precisamos, urgentemente, nos disciplinar: a maneira que utilizamos nosso aparelho de TV.

Vou dar uma dica do nosso Fundador Pe. Jonas Abib: quando você for assistir televisão já tenha em mente – “Vou assistir “aquele” programa e logo em seguida vou desligar a TV.” Já ligue a TV com esse pensamento! Caso contrário, ao acabar o programa, você, com a comodidade do controle remoto, vai mudar de canal, encontrar outro programa, assistir um pouco, mudar de canal novamente, assistir mais um pouquinho, e quando você se der conta, lá se foi seu tempo de fazer seu estudo bíblico, de rezar um terço ou rosário ou até mesmo de conviver com sua família, de saber o que seu filho(a) fez no dia de hoje e se tornar um grande amigo dele(a).

Em certa ocasião quase fui presenteado com uma assinatura de TV. Um daqueles pacotes com vários canais. Acontece que eu e minha esposa somos por demais atraídos por programas interessantes, como documentários e filmes. E chegamos à conclusão de que, certamente, nossa vida de oração seria prejudicada, porque nosso tempo hoje já está todo comprometido. No nosso caso, porque nos conhecemos, escolhemos não aceitar o presente, para não acabar trocando o essencial pelo supérfluo. Por graça de Deus, eu e minha esposa reconhecemos essa nossa limitação! E você? Lembre-se: “São programas interessantes, mas não salvam almas!”

O primeiro passo na busca da disciplina é reconhecer-se com essa ou aquela limitação.
Esse é um assunto que daria muitas linhas, mas para que você fique somente com o essencial, repito a dica: “Só ligue a TV para assistir determinado programa!”.

A dica do Pe. Jonas é apenas realista! A minha e a sua decisão é que precisam ser radicais! Olhe para sua vida! Veja o quanto ela é corrida! Talvez você até seja uma pessoa, que nem tem tempo para TV. Mas de uma coisa eu sei, tem muito cristão que está ficando “morno” por causa do excesso de TV.

Se liga irmão(a)! Ou melhor, “desliga” irmão(a)!!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.