Deus é Providência!

Deus é providência. Ele conduz a criação para sua perfeição. Pois, a criação não saiu completamente acabada das mãos do Criador. Ensina o I Concílio do Vaticano: “Deus conserva e governa com sua providência tudo o que criou”.

Deus toma cuidado de tudo, desde as coisas pequeninas até os grandes acontecimentos do mundo e da história. Como canta o salmista: “O nosso Deus está no céu e faz tudo o que deseja” (Sl 115,3). E ensina o Li-vro do Provérbio: “Muitos são os projetos do coração humano, mas é o de-sígnio do Senhor que permanece firme” (Pr 19,21).

A Providência Divina é uma outra face do senhorio absoluto de Deus sobre a história e o mundo.

Devemos, por isso, colocar sempre nossa confiança em Deus. Mes-mo porque ele cuida das mínimas necessidades de seus filhos. Diz Jesus: “Não andeis preocupados, dizendo: Que iremos comer? Ou, que iremos beber… Vosso Pai celeste sabe que tendes necessidade de todas as coisas. Buscai, em primeiro lugar, o Reino de Deus e sua justiça, e todas essas coi-sas vos serão acrescentadas” (Mt 6,31-33).

Deus é o Senhor. É Soberano de tudo o que é criado. Tudo é desígnio dele. Mas, para a realização de seus desígnios, ele se serve das criaturas. “Isso não é sinal de fraqueza, mas da grandeza e da bondade de Deus todo-poderoso” (Catecismo da Igreja Católica).

Deus não só dá existência às criaturas, mas o poder de elas agirem por si mesmas. As criaturas são causas uma das outras. São causas segun-das. Cooperam nos desígnios de Deus. Mas, a causa primeira é Deus.

Especialmente a criatura humana participa da realização dos desíg-nios de Deus. A ele Deus confiou o poder de “submeter” a terra e de domi-ná-la.

Como ser inteligente e livre, o homem completa a obra da criação. Aperfeiçoa a obra da criação para o seu bem e o bem dos outros.

Por suas ações, por suas orações e por seus sofrimentos, os homens se tornam “cooperadores de Deus” (1 Cor 3,9), como fala o apóstolo Paulo, e construtores de seu Reino.

A fé na providência divina nos ensina, assim, que Deus age em tudo o que suas criaturas fazem. Como diz São Paulo aos Filipenses: “É Deus quem opera em vós o querer e o operar, segundo a sua vontade” (Fl 2,13).

Coloquemos nossa vida nas mãos da Providência Divina, certos de que nada podemos fazer de bom sem ele e de que ele olha com amor para cada um de nós. Como cooperadores da obra de Deus, procuremos cons-truir em nós mesmos e no mundo o seu Reino de amor.

Dom José Freire Falcão
Cardeal Arcebispo de Brasília

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.