Conhecer para amar

Comunidade de Vida e Comunidade de Aliança, núcleo e segundo elo, formam um único corpo: o corpo Canção Nova‘. (Estatuto CN art. 21)

Na festa de Cristo Rei do Universo, em 1977, após dois anos intensivos de formação na Casa de Maria, em Queluz, o Pe. Jonas Abib fez o convite aos jovens: “Quem queria dar um ano inteiro para Deus, deixando tudo: pais, trabalho, namoro…” A partir daí surgiu a “Comunidade de vida, formada por jovens, homens e mulheres”.

Nossa maneira original de vida comunitária é a de Comunidade de Vida. Com o passar do tempo surgiu uma forma derivada: A Comunidade de Aliança. Usamos internamente a nomenclatura Núcleo e Segundo Elo. ‘A Comunidade de Vida é o núcleo, que garante a realização do carisma e da missão Canção Nova e sua perpetuidade’ (Est. Art.21). É como numa colméia, em que há muitas abelhas a maior parte que saem para trabalhar e trazer alimento. E assim a obra acontece, por causa da missão de Evangelizar.

Os que participam da Comunidade de Aliança formam um segundo elo ao redor da Comunidade de Vida a que estão ligados por aliança. “Comunidade de Vida e Comunidade de Aliança, núcleo e segundo elo, formam um único corpo: o Corpo Canção Nova”. É com muita alegria que partilhamos com você, que faz parte de nossa família, essa vocação dentro do carisma Canção Nova. Leigos, casais que vivem em suas casas, trabalhos e paróquias, podem se consagrar e viver tudo que a Canção Nova vive. O nosso Fundador, Pe. Jonas Abib, diz que “a Comunidade de Aliança são os braços estendidos da Canção Nova na sua cidade, no seu trabalho, no seu grupo, em sua pastoral, sendo consagrado à Canção Nova e estando em lugares onde a Comunidade de Vida não pode ir”.

Mas, acima de tudo é uma questão de vocação. A graça da consagração é uma iniciativa amorosa de Deus. “Não fostes vós que me escolhestes, mas eu vos escolhi a vós”. (cf. Jo 15,16). Por isso, todos que sentem-se chamados a viver como a Canção Nova, tanto para a Comunidade de Vida, como para Aliança passarão por acompanhamento, encontros vocacionais para o verdadeiro discernimento da vontade de Deus. Porque não podemos errar quando se trata de vida, de vocações. Talvez você já conheça alguém que se apresentou como Comunidade de Aliança da Canção Nova, eu costumo dizer: ‘ser Comunidade de Aliança é uma vocação dentro do Carisma Canção Nova‘.

Termino com uma frase do Papa João Paulo II, no encontro mundial das comunidades, que aconteceu em Pentecostes de 1998: ‘Essas novas formas de vida, suscitadas pelo Espírito Santo são uma primavera para a Igreja. E a Canção Nova deseja florir a Igreja com muitos santos, nossa primeira vocação, vivendo inteiramente seu carisma e sua missão.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.