A verdade liberta

Como ser dócil ao Espírito Santo e se revestir do homem novo?
Como se revestir da mentalidade de Cristo?

Pensemos em nossa vida, em nosso cotidiano e no significado desta palavra:
“Eis, pois, que vos livraste da mentira: cada um diga verdade ao seu próximo, pois nós somos membros uns dos outros”(Ef 4,25)
Deus está falando da mentira.

Recordo-me de uma fase de minha vida em que tinha o hábito das pequenas mentiras. Com freqüência eu mentia, para me justificar ou para “limpar a barra” de alguém, diante de situações constrangedoras. Todo mês eu me confessava, mas sempre o mesmo pecado…

Um exemplo: chegava atrasada em uma reunião, ou a outro compromisso qualquer, e já ia logo ia dizendo a pessoa que me aguardava: “Ah desculpe-me! Alguém me segurou para conversar…”
Mentira! Eu não percebia as horas e saia atrasada mesmo!

Sabe como fui que vencendo este mal?

Primeiro: eu já havia me confessado muitas vezes do mesmo pecado, mas um dia resolvi dar um fim aquela situação. Ajoelhei-me em confissão diante do padre e, chorando, pedi que ele me absolvesse impondo as mãos sobre mim e orando, pedindo a Deus que cortasse as causas dessa minha miséria. Assim ele o fez, e daquele dia em diante nunca mais me peguei mentindo. Confesso que a cura foi tão natural que não percebi logo a libertação, pois toda a necessidade de me justificar desapareceu. Deus libertou de vez da falta, e com ela todas as suas causas. Ele é o mais maravilhoso psicólogo a quem podemos recorrer! “É Ele quem perdoa as nossas faltas e cura as nossas feridas”.

Segundo: ao surgir ocasiões em que eu podia cair em tentação, voltando à mentira, eu mesma reagia, com um leve sorriso nos lábios: “Ninguém me atrasou, cheguei atrasada porque não olhei no relógio”.

Estou me referindo a algo aparentemente pequeno, mas é nas pequenas coisas que nosso coração vai sendo minado. Na vida de santidade, a mentira grande ou pequena é mentira!

Um exemplo que já presenciei: o marido é mesquinho ao dar dinheiro a sua mulher; ela não trabalha fora, asssim o dinheiro é escasso; não tem mesmo! Mas existe aquele dinheirinho que fica em cima da geladeira ou que fica no bolso da calça esquecido… e ela vai e o toma escondido.

O Senhor nos chama a sermos um outro Cristo. Você acha que Jesus tinha mentirinhas? Você acha que Jesus tirava algum dinheiro dos bolsos de seus pais e disfarçava dizendo que não tinha visto o dinheiro? Pense nas coisas concretas que você faz, naquelas em que você não vê nenhuma maldade!

“Cada um diga a verdade ao seu próximo, pois nós somos membros uns dos outros…”

Não devo mentir nem mesmo para “salvar minha pele”. Ou para “salvar a pele” de alguém.

Trecho do livro: Eu vi o Senhor

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.