A Guerra e a Misericórdia Divina

No dia seguinte ao início da guerra, onde “supostamente” o presidente dos EUA busca uma segurança para o mundo, o Senhor nos fala através de Sua Palavra na 1ª leitura da LITURGIA DO DIA (Jr 17,5-10), mais especificamente no versículo 5: “Bendito aquele que confia no Senhor, o Senhor mesmo será sua segurança.”

O Senhor é mais incisivo ainda quando diz no versículo 1, da mesma leitura: “Maldito a pessoa que confia no ser humano, que na carne busca a sua força e afasta do Senhor seu coração.”

Não bastasse a exortação do Santo Padre, o Papa, um dia antes do início da guerra, onde ele responsabilizou perante Deus, perante a humanidade e perante a própria consciência, aqueles que deram início a esta guerra, este versículo parece-me ser um recado um tanto quanto “forte”, para alguém que decide, contra tudo e contra todos, resolver as coisas confiando unicamente no poder da força de seu país.

Esta leitura, ao mesmo tempo que exorta alguns poucos que detém o poder e insistem em não escutar a voz do povo, também vem consolar milhões ou talvez bilhões de pessoas que neste momento se angustiam pelo temor e o terror da Guerra. É o amor de Deus com aqueles que sofrem com a insensatez de alguns.

O nosso Deus nos fala de maneira muito clara, e mais do que nunca atual, através da LITURGIA DO DIA. Faz-me lembrar outro terrível e recente episódio de nossa história contemporânea. No dia 12 de setembro, um dia após ao atentado ao Word Trade Center, quando o mundo inteiro lamentava aquelas tristes cenas, que mais pareciam um filme de ficção científica, mas que era uma dura realidade. Certamente, muitos que se encontravam distantes de Deus, inevitavelmente naquele dia, recorreram ao Senhor em busca de respostas; e sabe qual foi a leitura daquele dia? A parábola do Filho Pródigo…

O Deus que dá uma infinita liberdade, incomprenssível aos homens, ao ponto destes cometerem terríveis atrocidades dizendo estar agindo em nome do próprio Deus, no dia seguinte, após terem abusado desta liberdade de forma tão desequilibrada, este mesmo Deus, em Sua infinita misericórdia, da mesma forma incompreenssível aos homens, abre seus braços, e acolhe todos aqueles que quiserem retornar à Casa do Pai. Imagine quantas pessoas se voltaram para Deus naquele dia…

Mesmo nas piores desgraças do mundo, provocadas pelo pecado do homem, Deus tira um bem maior.

Fica então duas lições para nós:

1º – Nossa LITURGIA é inspiradíssima, assim como garante as promessas de Jesus em (Mt 28,20b): “Quanto a mim, eis que estou convosco todos os dias, até a consumação dos tempos”; e depois em (Jo 16,13): “Quando vier o Espírito da verdade, ele vos conduzirá à verdade plena, pois ele não fala por si mesmo, mas dirá o que ouvir e vos comunicará tudo o que está por vir”.

2ª – Nenhum sistema de segurança do mundo, por mais sofisticado ou até mesmo opressor que seja, não dará segurança aos homens, porque:
“A nossa segurança está no nome do Senhor: que fez o Céu e a Terra!”

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.