Entenda

Transtorno de estresse pós-traumático: sintomas e causas

Rose guiava o seu automóvel pelas ruas de São Paulo quando, de repente, um homem em uma moto parou ao seu lado e, apontando-lhe o revólver, disse-lhe:

– Passe imediatamente sua bolsa, seu celular e suas joias, senão você morre.

Tremendo e mal conseguindo se mover, ela passou tudo o que o assaltante queria. Então, ele, num piscar de olhos, desapareceu.

Transtorno de estresse pós-traumático: sintomas e causas

Foto ilustrativa: Wesley Almeida/cancaonova.com

Semanas depois desse episódio, Rose não conseguia dormir, ficou extremamente ansiosa, não conseguia usar mais o automóvel, nem sair de casa. Procurou um médico e esse a diagnosticou com Estresse Pós-Traumático.

Como perceber o Transtorno de Estresse Pós-Traumático?

Os sintomas de EPT (estresse pós-traumático) ocorrem depois de experiências pessoais ou após o indivíduo ser testemunha de estressores traumáticos, como um evento de risco de vida, um desastre natural ou um assalto.

Os sintomas se enquadram em três categorias: reviver o acontecimento, a evasão e a hiperexcitação.

Uma pessoa pode reviver o evento por meio de flashbacks, sonhos ou pensamentos intrusivos. Ela evita, muitas vezes, os locais ou as situações que lhe causaram traumas.

Os sintomas comuns da hiperexcitação incluem problemas para dormir, vigilância extrema e facilidade para se assustar. Os sintomas devem durar mais de um mês para serem considerados sinais de EPT.

Os sintomas que desaparecem dentro de um mês após um evento traumático são indícios de transtorno de estresse agudo.

O estresse pós-traumático tem três formas:

  • Aguda: em que os sintomas ocorrem de um a três meses após o trauma;
  • Crônica: nos últimos três meses;
  • Início tardio: em que o início dos sintomas ocorre, pelo menos, seis meses após o acontecimento traumático.

O que pode causar o EPT?

A doença tende a afetar certas famílias, de modo a haver uma predisposição genética. Alguém que teve depressão ou que tem um parente de primeiro grau (como um pai, irmã, irmão ou filho) que a teve, é mais propenso a desenvolver EPT.

Leia mais:
::Síndrome do pensamento acelerado, o que é?
::Saiba os sinais de alerta do Alzheimer
.:Será que sou ansioso ou estressado? Teste sua ansiedade!
.:Quais são os sintomas do ataque de pânico?

Existem estudos que afirmam que de 7% a 8% das pessoas terão EPT em algum momento de suas vidas. As taxas mais elevadas são encontradas entre os sobreviventes de estupro, combates militares ou cativeiro.

Sintomas de estresse pós-traumático

  • Flashbacks recorrentes do episódio traumático, pesadelos ou pensamentos negativos sobre o episódio;
  • Isolamento da família e de amigos próximos;
  • Dificuldade em dormir;
  • Evitar lembranças dos locais do evento;
  • Insensibilidade emocional;
  • Culpa por ter sobrevivido (no caso de pós-guerra ou acidente);
  • Assustar-se facilmente.

comentários