É PRECISO CUIDAR

Por que Deus não resolve todos os problemas da humanidade?

Onde está Deus nas catástrofes?

O ser humano é estranho, covarde e omisso. Embora todos os trabalhos e tecnologia japonesa para dominar o rio Tietê para que não houvesse mais enchente não deu resultado. As cataratas do céu se abriram no mês passado e em 17 horas choveu mais do que em dois meses. Uma indigestão de chuva. Nada de melhor que a chuva que fecunda a terra ela é como a palavra de Deus que não volta para o céu senão depois de ter fertilizado, a sua missão é dar vida, fecundar a terra para que nada falte aos seres humanos. E nada de mais doloroso que uma enchente das proporções que nós vimos no fim do ano com o tsunami devastador que num piscar de olhos matou milhares de pessoas, ou da trágica lembrança do dilúvio universal que, depois de ter chovido por quarenta dias e quarenta noites sem interrupção a terra ficou totalmente coberta.

A chuva é bênção e maldição, é necessária e quando for demais não só é desnecessária mas acaba com tudo e nada resiste à sua força impetuosa. Mas não interessa neste momento a meteorologia. A estes cientistas é dada a árdua missão de decifrar o vento, as tempestades, as nuvens e nos dizer quando, como, quanto vai chover. Adivinham mas nem sempre. A ciência sempre é certa e não se improvisa e a natureza nunca segue as normas, lhe dá um capricho, uma reviravolta e derrubando todas as leis de física age como bem entende.

A enchente de São Paulo jogou de novo este desastre não tanto na cara dos políticos, dos engenheiros, o que seria mais justo, mas sim na cara de Deus. O Poderoso exagerou com a chuva, ele deveria maneirar. Ou as frases que beiram a blasfêmia achando que Deus é culpado de tudo o que acontece debaixo da terra. Na verdade Deus não tem culpa nenhuma. Ele, na sua bondade imensa criou o ser humano e lhe deu, como diz o Salmo oito, “poder sobre todas as coisas, colocou aos seus pés toda a natureza”, dando-lhe somente uma ordem: que cuide da obra da criação com imenso amor porque é fonte de seu sustento e também dos outros.

Deus confia plenamente na capacidade humana e sabe que nós somos capazes de fazer grandes coisas quando colocamos ao serviço da humanidade, do amor, da bondade, todas as nossas capacidades. E ao mesmo tempo sabemos fazer coisas terríveis e tomar caminhos destruidores quando decidimos colocar as capacidades não ao serviço do bem, mas sim do mal. Deus deu a cada ser humano uma força espiritual que se chama inteligência e liberdade. Não força ninguém, não elimina ninguém, mas grita sempre para o ser humano em todas as épocas para que fuja do mal e faça o bem. São estes princípios fundamentais que devem orientar todo o nosso agir.

Como a água poderá ficar agarrada à terra se não há mais terra? Como a terra poderá absorver a água que vem do céu e quer frutificar a terra se nós, “humanos” inteligentíssimos e estupidíssimos cobrimos a terra com camadas de cimento e de asfalto para que não sujemos os nossos pezinhos tão respeitáveis? Como a água poderá fazer o seu curso normal se os rios estão tão sujos e pequenos que não cabe mais a água que vem de todos os lados? E por que o ser humano não amplia os rios, não afunda os seus leitos e especialmente por que não se conscientiza de que a terra não pode ser violentada? Quem de nós, passando por este Brasil afora não sabe que os garimpeiros sem dó e sem medo desmatam, estupram o útero da terra na busca de ouro, de pedras preciosas e não estão nem aí com a felicidade dos animais e a sobrevivência do ser humano? Eles acham que isto não prejudica o equilíbrio ecológico.

Existe um culpado?

Todos nós nos achamos inocentes quando se trata de defender as nossas posições. Nos revestimos de uma ética “camaleônica”, que muda de cor segundo o ambiente em que nos encontramos. Deus fez a terra, fez o essencial, o básico e depois o entregou a nós. Cabe hoje a nós sabermos conservar tudo isto com imenso amor. A enchente de São Paulo é culpa de São Pedro ou de Deus? Mais dos seres humanos que, tendo perdido qualquer vergonha, querem se aproveitar da terra para se enriquecer. Deus, equilíbrio universal, fez todas as coisas bem equilibradas. É necessário, diante destas catástrofes, nos colocar de joelho e nos bater no peito para pedirmos perdão a Deus e aos nossos irmãos se não sabemos viver em harmonia com o universo.

Leia mais:
.: O projeto de Deus para humanidade
.: Se Deus existe, por que existe o sofrimento?
.: O mundo poderia existir sem o mal?
.: Deus é responsável por nascer crianças com deficiências?

Deus não tem culpa das guerras e nem das armas de destruição em massa; nem dos rios contaminados e nem tampouco da difusão das doenças. Deus dá à humanidade a capacidade para resolver os desvios da natureza e corrigir os erros para que tudo seja harmonioso. Não sei não, mas o que provoca tantos desastres é o “ídolo” do dinheiro, da ganância, do lucro. Não se visa mais o bem estar dos irmãos e nem o equilíbrio da natureza, mas sim o lucro imoderado e vergonhoso.

Não sei não, mas acho que um belo dia o ser humano, como o peixe, irá morrer pela boca, abocanhando o mesmo azul envenenado que joga no rio para pescar mais, mas esquece que o peixe que ele pescou também está envenenado e morrerá pelo mesmo veneno que o fez rico. Se não vencermos o deus dinheiro, teremos sempre enchentes não só de água, mas de droga, de corrupção, de morte. Aliás, a corrupção no Brasil não é rio, é já oceano. Os ricos não roubam, eles são corruptos, até para os ladrões ricos tem uma palavra específica, e ser ladrão é ofensa, ser corrupto é elogio.

O deserto virou rio e o mar virou deserto… O que não faz a inteligência doentia do ser humano? Até o dicionário muda. Por que Deus não resolve? Ele fez as coisas, agora os problemas, cabe a nós resolvê-los. Senão, fazemos o que?

Frei Patrício Sciadini, ocd.
Delegado Geral da Ordem Carmelita no Egito

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.