Prevenção

Uma alimentação saudável previne a hipertensão arterial

Uma boa alimentação reduz o risco e previne doenças crônicas como câncer, diabetes e hipertensão arterial

Já ouvimos muito as pessoas falarem assim: “Tal alimento faz bem para isso ou é bom para aquilo”, mas, afinal, o que queremos saber com essas informações?

Isso é o que chamamos de “alimento funcional”, ou seja, são aqueles alimentos/nutrientes que produzem efeitos benéficos específicos à saúde, além do seu valor nutritivo básico. Trazem benefícios como a prevenção e a redução do risco de doenças crônicas como câncer, diabetes e a hipertensão.

Uma alimentação saudável previne a hipertensão arterial
Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Hoje, vamos falar sobre os alimentos que ajudam a prevenir a hipertensão – ou como a conhecemos popularmente: “pressão alta”. Essa é uma doença caracterizada pelo aumento na tensão dos vasos sanguíneos. A pressão se eleva por vários motivos, mas, principalmente, porque os vasos nos quais o sangue circula se contraem. Isso pode ser provocado pela modificação no volume de sangue que circula nas veias, pela variação na frequência cardíaca (batimentos por minuto) e também pela variação na elasticidade dos vasos.

Muitos de nós podem ter essa doença, já que ela pode surgir devido à nossa herança genética ou por aquilo que ingerimos em excesso, principalmente o sal. Também podemos desenvolver a hipertensão por causa da idade, pela falta de prática de atividade física ou mesmo pelo excesso de peso.

Que tipo de alimentos, então, podemos consumir para prevenir o aparecimento da hipertensão ou até mesmo para que ela apareça mais tardiamente, se já tivermos predisposição genética para desenvolvê-la?

Podemos partir de dois pontos, para que essa prevenção aconteça de forma eficaz:

– Primeiro ponto: o que precisamos evitar na nossa alimentação.

* Alimentos ricos em sal e aqueles que, embora não saibamos, possuem uma grande quantidade de sal na sua composição: catchup, biscoitos recheados, refrigerantes, congelados (lasanhas, tortas, pizzas etc.);

* Alimentos embutidos: salsicha, presunto, hambúrguer, mortadela, mussarela etc.
Obs.: Os alimentos industrializados, de forma geral, contêm muito sal na composição, já que todos os conservantes são à base de sal (sódio).

– Segundo ponto: o que precisamos incluir nas refeições.

* Alimentos ricos em fibras: grãos e cereais integrais; folhosos e vegetais consumidos na forma crua, pois a fibra ajuda a eliminar o excesso de sal ingerido nos alimentos;

* Alimentos fontes de ômega 3 (linhaça, chia, atum, sardinha, espinafre, couve e rúcula), considerados grandes aliados do coração. Ajuda a evitar arritmias cardíacas, além de reduzir os níveis de triglicérides no sangue, o que diminui o risco de problemas cardíacos; dessa forma, favorece o controle da pressão arterial.

* Alimentos fontes de potássio (feijão, batata-baroa, banana prata, melão, maracujá, abacate e couve). Este nutriente ajuda a regular a pressão arterial, controlando a quantidade de sódio (sal) no sangue.

* Alimentos fontes de magnésio (soja, amêndoa, espinafre, grão-de-bico, abacate, nozes, farelo de aveia, leite, uva passa, ervilha e arroz integral). Estudos recentes comprovaram que a ingestão desde nutriente reduz e previne os problemas com a pressão arterial.

Com essas dicas, podemos cuidar daquilo que já trazemos como tendência e prevenir o aparecimento da hipertensão arterial, que é muito prejudicial à saúde.

Nunca se esqueça de que as trocas de alimentos industrializados por naturais sempre valem a pena na nossa alimentação, tanto para o tratamento como para a prevenção de qualquer doença.

Deus os abençoe!

REFERÊNCIAS: Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde


Cristiane Zandim

Cristiane Pereira Zandim nasceu em Brasília / DF. É missionária na comunidade Canção Nova desde 2011. Cursou Nutrição na Universidade Universidade Federal Dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM).

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.