saúde

Nunca é tarde demais para iniciar bons hábitos alimentares

Tenha cautela com as gorduras!

Em primeiro lugar, só existe colesterol em alimentos de origem animal. Portanto, todo alimento que não vier do reino vegetal tem colesterol e precisa ser consumido com moderação.

Crédito: DronG / by Getty Images

Evite alimentos ricos em gordura saturada, como carnes gordas (cupim, contra-filé), miúdos e vísceras, manteiga, creme de leite, leite e iogurte integrais. Nessa listinha, pode-se acrescentar os frutos do mar (riquíssimos em colesterol), gema de ovo, linguiça, presunto gordo, mortadela, salame. Se fizer questão de comer embutidos, experimente os feitos de peru e chester, que também existem na versão light, contendo menos gordura e sal.

Leia mais:
:: Boa alimentação, o segredo para uma vida saudável
:: É possível ter uma alimentação saudável com pouco dinheiro?
:: Quando o assunto é alimentação, nossas escolhas nos definem?
:: Gordura trans está entre os assuntos mais comentados quando o tema é saúde

Diferença entre os produtos light e diet

Aqui vale a pena abrir um parêntese sobre a diferença dos produtos light e diet. Para a legislação, diet é o produto do qual foi suprido algum ingrediente, como o açúcar, e nesse caso é aquele alimento que deve ser consumido pelos diabéticos. Já os produtos light são aqueles que sofreram uma redução calórica. Tudo o que tiver escrito light na embalagem tem pelo menos 25% menos calorias do que o mesmo produto original

Consuma no máximo quatro gemas por semana, pois são ricas em colesterol. Caso o seu colesterol sanguíneo esteja elevado, não consuma mais do que duas gemas por semana. Não esqueça de contar as gemas chamadas invisíveis, que estão escondidas nas receitas de panquecas, bolos e cremes.

Carnes e laticínios

Quando for comprar carne, prefira os cortes magros: alcatra, coxão mole, coxão duro e patinho. Dê preferência às carnes brancas, como o peixe e o frango; não se esqueça de retirar a pele e a gordura visível das carnes.

Fuja de torresmos, banha, bacon, toucinho, requeijão, chocolate e produtos que contenham manteiga de cacau.

Quando aparecer leite como ingrediente de uma receita, dê preferência ao desnatado, pois ele praticamente não tem gordura. Para você ter uma ideia: o leite integral tem de 3,4% a 4% de gordura; o semidesnatado, de 1% a 2% de gordura; e o desnatado tem 0% de gordura; e, quanto ao teor de cálcio todos são equivalentes. O mesmo vale para os iogurtes: dê preferência aos desnatados, pois, assim como o leite, eles contêm cálcio e são praticamente isentos de gordura.

Quando for escolher queijos, fuja dos gordurosos, aqueles amarelos do tipo parmesão, provolone, prato, brie, camambert, gouda etc.; dê preferência em primeiro lugar à ricota e, depois, aos chamados queijos magros, como cottage, queijo mineiro fresco, ou light.

Com relação ao colesterol

Controle também o consumo das gorduras vegetais (óleos, castanhas, amendoim), embora não contenham colesterol, o excesso contribui para o aumento das taxas sanguíneas de LDL.

Por outro lado, o abacate, as amêndoas e as avelãs, fontes de gordura monoinsaturada, são agora permitidos, pois protegem o coração; mas use sempre com moderação. Azeite de oliva ou óleo de canola, também, são ricos em gordura monoinsaturada, que aumenta o nosso bom colesterol (HDL) e diminui o mau colesterol (LDL).

Fonte: Livro: “Um coração saudável”, de Dr. Roque Marcos Savioli.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.