Testemunho

Testemunho de casal de missionários da Canção Nova Segundo Elo

Conheça o testemunho do casal Flávia e Adriano Moraes, que vivem o carisma no meio dos rodeios e montarias

Por Alessandra Borges
       Rebeca Astuti

A Comunidade Canção Nova, localizada na cidade de Cachoeira Paulista (SP), é uma obra de evangelização que nasceu com a missão de levar a Palavra de Deus com o seu carisma. A comunidade atualmente é formada por 1393 missionários entre núcleo e segundo elo.

As pessoas que são chamadas a viverem este carisma podem escolher entre estas duas formas de compromisso: núcleo e segundo elo. Hoje, a Canção Nova possui 792 membros do núcleo e 601 do segundo elo.

Diferença entre núcleo e segundo elo

Núcleo: são membros que se dedicam ao apostolado como atividade principal, empenhados em tempo integral na vida e nas atividades da Canção Nova, constituindo-se na garantia da manutenção do Carisma.

Segundo Elo: são aqueles que constituem aliança em torno do núcleo, não vivem em regime de dedicação integral e continuam a residir em suas próprias residências. São chamados a viver a identidade e missão da Comunidade Canção Nova nas condições ordinárias da própria família, profissão e vida social.

Testemunho de casal de missionários da Canção Nova Segundo EloFoto: Arquivo Pessoal

Chamado vocacional para o Segundo Elo

A comunidade possui muitos casais que desejam fazer parte dessa obra de Deus, mas que não podem, por questões familiares e profissionais, dedicarem-se totalmente ao carisma, e a forma que muitos encontram é ser Canção Nova Segundo Elo.

Esse é o caso do casal Adriano e Flávia Moraes, que já são consagrados à Comunidade Canção Nova Segundo Elo há 20 anos. Adriano é conhecido internacionalmente pela PBR – Professional Bull Riders, uma empresa norte-americana que promove competições internacionais de montaria de touros.

Casado há 23 anos e pais de três filhos, eles vivem o carisma Canção Nova no ambiente familiar e nos campeonatos de montaria.

Conheça o testemunho de Flávia e Adriano Moraes

cancaonova.com: Como e quando vocês sentiram o chamado para fazer parte da Comunidade Canção Nova – Segundo Elo?

Flávia Moraes: Conheço a Canção Nova desde 1983, mas foi no ano de 1988 que comecei a frequentar a Comunidade Canção Nova em Cachoeira Paulista (SP). Quando me casei com o Adriano, começamos a frequentar a comunidade juntos, e somos muito próximos do diácono Nelsinho Corrêa e o Ricardo Sá.

Logo, já pensamos em nos mudar para Cachoeira Paulista (SP), para ficar mais próximo da comunidade. Esses foram os sinais que Deus foi dando na nossa vida, acompanhado desse desejo de estar próximo da comunidade e trabalhar pela evangelização.

O Adriano se identificou muito com o trabalho da comunidade; então, em 1997, fizemos o caminho e o primeiro compromisso.

cancaonova.com: Sendo missionários Segundo Elo, como exercem a missão evangelizadora da Canção Nova no meio católico e secular?

Flávia Moraes: O chamado para ser Canção Nova e sermos missionários é uma realização na vida, porque, como é a nossa vocação, não seríamos completos sem estarmos, hoje, na comunidade sendo missionários.

Sendo consagrados na comunidade Canção Nova como Segundo Elo, vejo a eficácia do trabalho que o Adriano faz nesse mundo secular e no meio das montarias em touro tanto no Brasil quanto fora, pois essa é a confirmação de Deus para a nossa vocação e para a missão de evangelizar.

Leia mais:
.: Do sacramento do batismo nasceu um chamado vocacional
.: O chamado vocacional transcende as fronteiras do país
.: TV Canção Nova despertando vocações pelo Brasil
.: Leigo, você tem um vocação!

cancanova.com: O Adriano é conhecido internacionalmente pela PBR – Professional bull rides. Como é ser um diferencial de fé neste meio?

Flávia Moraes: O jeito de o Adriano evangelizar é ele sendo Adriano Morais, carregando o carisma internamente e, automaticamente, expressando o que vem de dentro para fora. Então, não existe uma regra, um processo, nem mesmo um projeto, mas o que a gente percebe é que todos que se aproximam do Adriano, pelo que ele conquistou na montaria de touros, dificilmente não conseguem “beber” um pouquinho da evangelização que ele faz espontaneamente.

cancaonova.com: Você é o suporte da missão do Adriano. Como é para você conciliar as funções de esposa, mãe e missionária?

Flávia Moraes: É uma realização, porque Deus me chamou para essa missão; então, faz parte da minha missão e da minha vocação. Eu sou muito presente na vida tanto do Adriano quanto dos meus filhos, e também ajudo na carreira do Adriano.

É uma realização e não tenho grandes dificuldades. Conto com a graça de Deus, para que, mesmo que eu não apareça, possa ser esse suporte necessário para que o Adriano possa fazer a grande evangelização.

cancaonova.com: Vocês moraram por muito tempo nos Estados Unidos; então, como foi continuar divulgando e exercendo a missão evangelizadora da Canção Nova fora do país?

Flávia Moraes: Ser Canção Nova fora do Brasil é tentar ser você mesmo e assumir que você é uma pessoa que tenta ser melhor a cada dia e leva o carisma.

cancaonova.com: Como é para os seus filhos ter pais missionários e envolvidos na evangelização?

Flávia Moraes: Vejo que existe uma alegria nos meus filhos, por saberem que estamos tentando e trabalhando para sermos melhores a cada dia. Eles encaram com muita tranquilidade, respeitam a nossa vocação e, muitas vezes, eu vejo que fazem algumas decisões na vida para honrar a nossa vocação.

Graças a Deus, nunca tivemos problemas de aceitação ou não dos meus filhos quanto à Canção Nova, pois, quando eles nasceram, já éramos consagrados. Eles nos conheceram sendo Canção Nova. Assim como conheceram o pai montando em touros, eles também nos conheceram Canção Nova. Assim como, em nenhum momento, eles quiseram tirar o Adriano da montaria em touros, foi exatamente a mesma coisa com a Canção Nova. Sermos missionários faz parte da nossa essência, e foi assim que nós nos apresentamos a eles.

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.