Reflexão

Luz da Fé: Como despertar uma fé maior

Um conhecimento mais penetrante despertará, por sua vez, uma fé maior

Neste programa ‘Luz da Fé’, quero refletir com você sobre o número 158 do Catecismo da Igreja Católica, que nos ensina o seguinte:

158. “A fé procura compreender”: é característico da fé o crente desejar conhecer melhor Aquele em quem pôs sua fé e compreender melhor o que Ele revelou; um conhecimento mais penetrante despertará por sua vez uma fé maior, cada vez mais ardente de amor. A graça da fé abre “os olhos do coração” (Ef 1,18) para uma compreensão viva dos conteúdos da Revelação, isto é, do conjunto do projeto de Deus e dos mistérios da fé, do nexo deles entre si e com Cristo, centro do Mistério revelado. Ora, para “tornar cada vez mais profunda a compreensão da Revelação, o mesmo Espírito Santo aperfeiçoa continuamente a fé por meio de seus dons”. Assim, segundo o adágio de Santo Agostinho, “eu creio para compreender, e compreendo para melhor crer”.

Foto ilustrativa: Luciano Camargo / cancaonova.com

O Catecismo da Igreja nos ensina algo muito importante: precisamos estudar, precisamos nos aprofundar no conhecimento da nossa fé católica, dessa fé no Deus Uno e Trino.

Pode ser que você não tenha condições financeiras para estudar numa Faculdade de Teologia, mas você precisa, ao menos, ler bons livros, cujo rico conteúdo o auxiliará a se aprofundar na fé católica.

“Uau!”

Diante dessa afirmação de que “a fé procura compreender”, eu me recordei que, tempos atrás, levei meu filho para ter uma orientação acadêmica com o Professor Felipe Aquino. Foi bem interessante a reação do meu filho ao entrar no escritório do Professor Felipe e se deparar com sua imensa biblioteca. Ele disse: “Uau!” (risos).

Eu não resisti e perguntei ao Professor Felipe: “O senhor já leu todos esses livros?”, e ele me respondeu: “Sim, já li todos! Inclusive, já reli vários desses livros na estante”. Fiquei impressionado com essa resposta!

Que bonito isso! Quem dera homens assim não fossem exceção, mas se tornassem regra! Quem dera, a partir de exemplos como esse, todos nós nos aplicássemos a ler, e ler muito!

Conhecimento e humildade devem caminhar juntos

É preciso também deixar aqui um alerta: nosso estudo precisa sempre estar alinhado com a virtude da humildade. Do contrário, corremos o risco de nos acharmos os “doutos”, os “sabichões” que conhecem tudo, e os demais não passam de uns “coitadinhos”, porque não sabem das coisas. Não, meu irmão! É exatamente o contrário disso! Nosso estudo, nosso aprofundamento nessa fé que deve ser cada vez mais compreendida, deve nos levar às virtudes.

Aproveito para citar, mais uma vez, o nosso querido Professor Felipe Aquino como exemplo de alguém que é respeitado tanto pelo seu conhecimento, como também pela sua humildade. Olhando para pessoas assim é que consigo entender, a fundo, o que ensina Santo Agostinho: “Eu creio para compreender, e compreendo para melhor crer”.

Leia mais:
.: Luz da Fé: Fé é decisão
.: Luz da Fé: Qual é a fé que eu confesso?
.: Luz da Fé: Um presente especial para você

O testemunho de Frederico Ozanam

Conta-se que Frederico Ozanam, fundador da Sociedade de São Vicente de Paulo, também conhecida pelo nome de “Vicentinos”, na época era um jovem francês que nem tinha fervor e nem vivia de forma totalmente desregrada, ou seja, Frederico vivia uma fé “morna” na sua juventude.

Certa vez, Frederico entrou em uma igreja em Paris e viu um homem ajoelhado, rezando. Pensou consigo: “Eis aí um homem religioso!”. Mas quando se aproximou daquele homem, Frederico teve uma grande surpresa: quem estava ali de joelhos era o Professor Ampère, famoso estudioso da eletrodinâmica e um dos maiores cientistas da história.

Ao ver aquela cena, Frederico Ozanam pensou: “Se esse homem tão inteligente se ajoelha para adorar a Deus, por que eu também não hei de O adorar?” E Frederico Ozanam mudou radicalmente de vida a partir daquele instante.

Como nos ensina o Catecismo da Igreja, “um conhecimento mais penetrante despertará por sua vez uma fé maior, cada vez mais ardente de amor. A graça da fé abre ‘os olhos do coração’ (Ef 1,18)”. Portanto, peçamos a Deus a graça de que Ele abra os olhos do nosso coração e, assim, nos empenhemos em estudar cada vez mais a sã doutrina, testemunhando a beleza da fé católica a todos.

Um forte abraço!

Assista ao programa:


Alexandre Oliveira

Membro da Comunidade Canção Nova, desde 1997, Alexandre é natural da cidade de Santos (SP). Casado, ele é pai de dois filhos. O missionário também é pregador, apresentador e produtor de conteúdo no canal ‘Formação’ do Portal Canção Nova.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.