mãe

A importância do quadro de Nossa Senhora Auxiliadora

Aprofundemos o significado do quadro de Nossa Senhora Auxiliadora e a sua importância para a nossa vida espiritual

O belíssimo quadro de Nossa Senhora Auxiliadora, que está no altar-mor da Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora, em Turim, na Itália, é uma obra monumental, que tem mais de sete metros de altura por quadro de largura. A obra foi idealizada por São João Bosco, mais conhecido como Dom Bosco, e pintada por Tommaso Lorenzone. Durante seu trabalho, o pintor declarou a um sacerdote: “Não é obra minha. Não sou eu que o estou pintando. Outra mão parece guiar minha mão” 1 . Devido ao seu tamanho e à sua riqueza de detalhes, o quadro ficou pronto em nada menos que três anos de trabalho árduo de Lorenzone. São João Bosco assim descreve a obra idealizada por ele:

A-importância-do-quadro-de-Nossa-Senhora-Auxiliadora

Foto ilustrativa: Tommaso Andrea Lorenzone (1824-1902)

“A Virgem domina num mar de luz e majestade. Está rodeada de uma multidão de anjos que a homenageiam como rainha. Na mão direita, segura o cetro, que é símbolo do seu poder. Na mão esquerda, segura o Menino que tem os braços abertos, oferecendo assim as suas graças e a sua misericórdia a quem recorre à sua augusta Mãe. À volta e em baixo estão os santos apóstolos e os evangelistas. Eles, transportados por um doce êxtase, quase exclamam: Regina Apostolorum, ora pro nobis. Olham atônitos a Virgem Maria. No fundo da pintura, está a cidade de Turim, com o santuário de Valdocco em primeiro plano e com o de Superga ao fundo. Aquilo que tem maior valor no quadro é a ideia religiosa, que gera uma devota impressão em quem o olha” 2 .

A Virgem Maria e a geração dos membros da Igreja

É providencial que, neste ano, a festa de Nossa Senhora Auxiliadora seja comemorada naquela que seria, na Liturgia antiga, a Oitava de Pentecostes, pois, como descreve Dom Bosco, os apóstolos e evangelistas quase exclamam: Regina Apostolorum, ora pro nobis (Rainha dos Apóstolos, rogai por nós). Neste tempo, em que se encerra o tempo Pascal com a solenidade de Pentecostes, recordar o título de Rainha dos Apóstolos nos ajuda a compreender a importância da Virgem Maria, naquele que foi o nascimento dos membros da Igreja.

No mistério da Anunciação, Nossa Senhora já tinha gerado a Cabeça do Corpo Místico da Igreja, que é Jesus Cristo, mas faltava gerar os seus membros. No Pentecostes, aconteceu como que o parto desses novos membros da Igreja, gerados no seio virginal de Maria Santíssima. Não poderia ser diferente, segundo nos ensina São Luís Maria Grignion de Montfort:

“Não há mãe que dê à luz a cabeça sem os membros ou os membros sem a cabeça: seria uma monstruosidade da natureza. Do mesmo modo, na ordem da graça, a cabeça e os membros nascem da mesma mãe, e, se um membro do Corpo Místico de Jesus Cristo, isto é, um predestinado, nascesse de outra mãe que Maria, que produziu a cabeça, não seria um predestinado, nem membro de Jesus Cristo, e sim um monstro na ordem da graça” 3 .

Essa geração é espiritual, por isso não necessitava da presença física da Mãe da Igreja. Mas sua presença foi providencial para que compreendamos a necessidade da Virgem Maria e do Espírito Santo em nossa geração espiritual como membros da Igreja. Essa geração espiritual, como membros da Igreja de Cristo, aconteceu no dia do nosso batismo. No entanto, o cuidado materno da Virgem Maria continua por toda a nossa vida. Nesse sentido, Santo Agostinho diz:

“…todos os predestinados, para serem conformes à imagem do Filho de Deus, são, neste mundo ocultos no seio da Santíssima Virgem, e aí guardados, alimentados, mantidos e engrandecidos por esta boa Mãe, até que ela os dê à glória, depois da morte, que é propriamente o dia de seu nascimento, como qualifica a Igreja a morte dos justos. Ó mistério de graça, que os réprobos desconhecem e os predestinados conhecem muito pouco” 4 .

O quadro de Nossa Senhora Auxiliadora em nossa vida espiritual

Tendo em vista esta geração espiritual dos membros da Igreja, que começou no dia de Pentecostes, o quadro de Nossa Senhora Auxiliadora nos ajuda a compreender essa verdade fundamental: temos uma Mãe, que nos gerou e que cuida de nós. Maria Santíssima é nosso auxílio em todas as necessidades temporais e espirituais.

Leia mais:
::Entenda por que Nossa Senhora é Rainha e Mãe da fé
::As graças obtidas ao rezar o Ofício da Imaculada Conceição
::Conheça a cristandade, humildade e fé da Virgem Maria
::Você sabe qual é o papel da Virgem Maria na Igreja?

Nossa Senhora não se esquece de nós nem sequer por um instante, mas está sempre atenta, com seu olhar materno. Entretanto, infelizmente, nós sempre nos esquecemos dela. Por isso, da mesma forma que temos fotos de nossos entes queridos para lembrar-nos deles, tenhamos sempre diante de nós quadros, estampas, pinturas ou imagens da Virgem Maria, Auxiliadora dos Cristãos. Ao olhar para uma imagem de Nossa Senhora Auxiliadora, recordemos sempre que temos uma Mãe que não nos desampara, mas cuida de nós especialmente nos momentos de maior necessidade e nos conduz sempre para seu Filho Jesus Cristo, para a salvação eterna.

Nossa Senhora Auxiliadora, rogai por nós!

Referências:

1 RAINHA AUXILIADORA. O quadro de Nossa Senhora Auxiliadora
2 Idem, ibidem.
3 SÃO LUÍS MARIA GRIGNION DE MONTFORT. Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem, 32.
4 Idem, 33.


Natalino Ueda

Natalino Ueda é brasileiro, católico, formado em Filosofia e Teologia.  É o autor do blog Todo de Maria, que tem como temas principais a devoção mariana e a consagração a Nossa Senhora segundo o método de São Luís Maria Grignion de Montfort

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.