Salvar almas

Aceite com amor os sofrimentos

Santa Faustina aprendeu com o amor misericordioso de Jesus

Jesus Misericordioso ensinou a Santa Faustina como devemos salvar as almas. Ele disse a ela: “Quero ensinar-te como deves salvar as almas pelo sacrifício e pela oração. Pela oração e pelo sofrimento salvarás mais almas do que o missionário apenas pelos ensinamentos e sermões’. (D. 1767)

Jesus nos diz que devemos salvar as almas pelo sacrifício e pela oração. E afirma que pelo sacrifício (sofrimento) e pela oração podemos salvar mais almas que o missionário apenas pelos ensinamentos e sermões. Jesus diz a Santa Faustina que somente se aniquilando, morrendo para si mesma, ela terá grande poder por quem ela intercede: quero ver-te como vítima de amor vivo, que só assim tem poder diante de mim. Deves ser aniquilada, destruída, vivendo como morta, no mais oculto recôndito do teu ser. Deves ser destruída nesse recôndito que o olhar humano jamais atinge, e então serás agradável e o teu poder será grande para todo aquele por quem intercederes».

Aceite com amor os sofrimentos

Aprenda a aceitar os sacrifícios

Então, como deve ser o nosso sacrifício? «Exteriormente, o teu sacrifício deve ter essa aparência: oculto, silencioso, repleto de amor, embebido de oração.» Para não vivermos na ilusão, Jesus nos diz em que consiste o holocausto da própria vontade: ‘Te ensinarei em que vai consistir esse holocausto na vida diária, para livrá-lo da ilusão. Aceitarás com amor todos os sofrimentos. Não te preocupes, se o teu coração, muitas vezes, sentir aversão e má vontade para com esse sacrifício’ (D. 1767).

Leia mais:
.: Promessas de Jesus Misericordioso a Santa Faustina
.: O tribunal da misericórdia.: A maneira de anunciar a Misericórdia e vivê-la
.: Buscar a santidade todos os dias

Jesus, conhecendo a tendência que temos de fugir da realidade, dos problemas, diz-nos que a oração, o sacrifício e o sofrimento que deveremos oferecer pela salvação das almas devem ser diários. Podemos ver, de fato, que todo dia enfrentamos muitas situações que nos provocam sofrimentos, exigindo o sacrifício da nossa vontade, a mortificação até mesmo através do silêncio. Jesus diz que devemos aceitar com amor todos os sofrimentos que, dia a dia, vêm ao nosso encontro, e, nos ensinando que não devemos nos preocupar se sentimos dificuldades, aversão e má vontade com os sacrifícios, para nos animar a assumir com Ele esta obra ele nos diz:

“Não te pouparei a minha graça, para que possas cumprir o que estou exigindo de ti” (D.1767). Jesus nos afirma que podemos contar com a ajuda dele para cumprirmos com tudo o que ele nos pede. Confiemos em Jesus Misericordioso e assumamos com Ele a obra da salvação das almas.

Padre Antônio Aguiar
Moderador Geral da Comunidade Divina Misericórdia

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.