base

Como a vida em família nos faz pessoas melhores

A família é a nossa base, e os nossos primeiros aprendizados iniciam-se com os nossos pais e irmãos, na convivência familiar com os avós, tios, primos e qualquer outra pessoa que compõe a nossa família.

Quando vivemos o amor e o respeito em família, todos os seus membros crescem de uma maneira a levar esses sentimentos consigo ao longo da vida. Aprendemos a conviver uns com os outros, a resistir, perdoar, a sermos persistentes, pacientes, a chorar, consolar, enfim, a vida em família é uma constante formação pessoal. Ela enraíza em nós os conceitos de tradição, de moral, de costumes. Faz nascer os sentimentos, os pensamentos, e nos guia em nossas decisões.

É completamente errôneo o pensamento de que a família e a vida familiar nos formata de modo quadrado, encaixota-nos e faz-nos limitados, dentro de um conceito e jeito fechados e sem opiniões. É ao contrário disso.

Como a vida em família nos faz pessoas melhores

Foto ilustrativa: fizkes by Getty Images

A família nos faz crescer e entender o que é bom

A família não é só o “núcleo básico da sociedade”, como até a ONU reconhece, mas em sua definição mais perfeita e feliz é a família que nos faz crescer, desperta-nos para o que é bom e justo, respeita as diferenças e ajuda o outro em seu crescimento pessoal.

O ambiente familiar saudável, aberto ao diálogo, que se alegra com as conquistas e descobertas de seus membros e que consola e reergue os que estão caídos, desanimados e decepcionados, não é utopia. Claro, não existe família perfeita, afinal, somos humanos, erramos, decepcionamos o outro, irritamo-nos e, muitas vezes, falamos o que não deveríamos.

É certo, no entanto, que não aprendemos a convivência familiar em cursos ou faculdade, apesar de haver terapias, grupos de ajuda etc. Verdadeiramente, aprendemos a vida familiar com o que acontece no dia a dia, nas conversas ao redor de uma mesa de refeição, no trabalho em equipe para fazer os serviços domésticos, na reorganização dos móveis da casa, brincando com os irmãos no quintal, dialogando sobre um assunto específico, pedindo desculpas e perdoando.

Leia mais:
.:O que os filhos aprendem com o casamento dos pais?
.:Crianças ainda dentro de casa. O que mais podemos fazer?
.:Relatos de uma mãe que aprende, a cada dia, a “equilibrar os pratos”
.:Casal em quarentena: como está seu casamento?

No abraço, no carinho, nos passeios, no respeitar o tempo do outro, na partilha das roupas, do bolo, do suco. A vida familiar é uma escola. Escola de vida. De vida em família. De convivência, renúncia, amor, respeito, partilha, sorrisos e lágrimas. Da escola tiramos grandes lições para uma vida inteira. Assim também da vida familiar. Ela nos forma e nos orienta para onde ir, o que e como fazer. Ensina-nos a viver em sociedade, a escutar um ‘não’, um ‘espere sua vez’. Forma-nos como pessoas para a vida profissional, na reorganização dos sentimentos, nos relacionamentos futuros.

Como dissemos, ela é base, portanto, essa base precisa ser como uma árvore, forte, enraizada, nutrida; que sua sombra cubra e proteja, para que seus frutos sejam os melhores e mais saborosos.


Paulo Victor e Letícia Dias

Cirurgião-dentista de formação, Paulo Victor foi membro da Comunidade Canção Nova como apresentador, locutor e radialista. Atualmente, ele mora em Campo Grande (MS). É empresário e casado com Letícia Dias.

Letícia Dias é Gerente de Conteúdo e estudante de Letras/Libras com foco na Educação Especial. Foi membro da Comunidade Canção Nova como apresentadora de programas. Hoje, ela mantém uma agitada rotina familiar. Letícia tem um filho caçula que nasceu com Síndrome de Down, e isso a refaz todos os dias.

comentários