entenda

O que é Hosana nas Alturas?

Paz e unção, caríssimo irmão leitor! Não faz muito tempo que celebramos o Santo Natal, a encarnação do Verbo que se fez homem. Neste ano litúrgico que estamos percorrendo, vamos contemplar a vida de Jesus em todas as suas fases. Já está sendo oferecida a nós a chance de fazermos um extraordinário caminho com Cristo. Que caminho? O caminho da salvação. Os três anos de vida pública de Jesus nos informam sobre o Reino e mais que isso, nos atraem para ele.

Há uma eternidade aguardando você, e ela precisa ser diante do trono de Deus. Sua história seja ela até agora, bem sucedida ou não, não termina aqui. É pobreza de pensamento concentrar todos os esforços em meras conquistas humanas, viver exclusivamente para o transitório e deixar de lado o que não passa, o que não colabora com o grande projeto divino para nós, o Paraíso.

Significado da palavra Hosana

A palavra “Hosana”, que é de origem hebraica, significa “salva-nos”, porém, a proposta deste artigo é partilhar e, ao mesmo tempo, motivar-lo a dizer: “Hosana nas alturas”. Esse complemento “nas alturas” traz mais profundidade que apenas dizer: “Hosana”. Quem diz: “Hosana nas alturas” está dizendo: “Salva-nos! Nós Lhe imploramos!”. Esse é o grito dos que aguardam, com urgência, a intervenção divina.

O que é Hosana nas Alturas?

Foto Ilustrativa: Paula Dizaró/cancaonova.com

Quantas vezes sua vida ou a vida dos que você ama precisou da intervenção urgente de Deus? Muitas, tenho certeza!

O ano civil está apenas começando, mas acredite, nessa hora, há alguém dizendo: “Salva-nos, te imploramos”. A oração da “Salve Rainha”, composta no ano 1050 por Herman Contrat, um monge beneditino alemão, que atravessa os séculos cada dia mais difundida, se bem meditada, conscientiza-nos sobre a eternidade, e deixa claro o que é esse tempo de peregrinação terrestre.

De modo especial, quando rezamos: “A vós suspirando, gemendo e chorando nesse vale de lágrimas”, não resta dúvidas de que este mundo, comparado ao que nos aguarda lá nas alturas, é um vale de lágrimas. A principal característica do peregrino é passar, mas não se estabelecer definitivamente. É um tempo, não o fim, entende?

Dizer: “Salva-nos, te imploramos” é ter a convicção de que o amor do Pai é permanente, providente, e que Seu braço forte, quando desce, prova-nos que Seu poder é ilimitado e não há adversário que o vença, não há grito que por Ele não seja ouvido e que Ele sempre será a nossa mais acertada alternativa.

Não viva em litígio com a Sagrada Escritura

Todo e qualquer livro que você ler, seja ele de ficção, comédia ou romance, seja ele um livro acadêmico ou testemunhal, por exemplo, consegue formá-lo e informá-lo. Porém, eu lhe asseguro que a Bíblia faz mais do que isso! A exemplo de outros livros, ela também o informa, forma e, diferentemente dos outros livros, é o único que consegue o salvar!

Leia mais:
::Sejamos uma Igreja que ora e não fala apenas de oração
::Quais orações podemos fazer antes de dormir?
::Oração pela paz
::Oração pela bênção do Ano Novo

Ler as Escrituras é fazer um itinerário de salvação, pois ela o salva de decisões equivocadas, de situações constrangedoras, de atos pecaminosos, ela o inspira a mudanças radicais e bem discernidas. A Bíblia oferece novos caminhos e perspectivas de vida que, sem ela, você não conseguirá viver.

Não é à toa que São Jerônimo, o patrono das Escrituras, que a traduziu para o latim, sentenciou a respeito dela: “Quando rezamos, falamos com Deus. Quando lemos a Escritura, Deus fala conosco”. Logo, sou convencido de que uma vida de relacionamento com as Escrituras é uma potente maneira de sermos salvos pelo Eterno. Viva esse ano o melhor ano de sua relação com a Bíblia, os resultados serão extraordinários!

Fogo na Alma

banner_tenha um otimo dia


Evandro Nunes

Membro da Renovação Carismática Católica na Diocese de Santo Amaro (SP), Evandro Nunes tem se dedicado à vida missionária desde 2010, exercendo o Ministério da Pregação em todo o Brasil e no exterior. Casado, Nunes também é autor dos livros ‘Do Céu para você’ e ‘Se Tu queres Senhor, eu quero’, ambos lançados pela Editora Canção Nova.

comentários