Dicas de espiritualidade

Como retomar a vida de oração?

A vida de oração alimenta a alma e pode ser retomada sempre

“A oração é o oxigênio da alma. “Para mim, a oração é um impulso do coração, um olhar dirigido ao céu, um grito de reconhecimento e amor no meio da provação ou no meio da alegria”.” (Santa Teresinha do Menino Jesus)

Como retomar a vida de oração - 1600x1200

Precisamos orar, rezar, conversar com Deus sempre, como nos ensinou Jesus, que orava sem cessar, buscando ocasiões para entrar em profunda intimidade com o Pai. Rezemos com o que está em nosso coração, quer seja bom ou ruim, pois na oração nada se perde, tudo se transforma em matéria-prima para Deus realizar o milagre de que necessitamos. “Tudo pode ser mudado pelo poder da oração”.

Escolha um horário

Escolhamos, todos os dias, um horário para fazermos nossa oração pessoal ou oremos o dia todo, junto ao que estivermos fazendo; é a oração ao ritmo da vida. Isso nos coloca o tempo todo na presença do Senhor, alimento forte e substancioso. É necessário que essa prática seja fiel e perseverante, para se tornar normal e habitual em nossa vida, como alimentar-se todos os dia e várias vezes ao dia. A oração com a Palavra de Deus nos manterá de pé e reconheceremos melhor o Senhor e Sua promessa de salvação; Sua Palavra forma nossa mentalidade nos moldes do Reino de Deus.

Santa Missa

A Eucaristia é o alimento mais forte, pois comungamos o próprio Jesus, nossa vida. Muitas vezes, temos tempo para tudo, seja para o lazer, a conversar, a televisão, o passeio no shopping… Mas parar um pouquinho para repor as “energias” espirituais não damos muita importância. Por isso, existem pessoas morrendo no pecado e numa vida vazia, pois estão “anêmicas” de Deus, com anemia espiritual. Nessa hora, precisamos buscar a ajuda certa, como fez uma senhora que buscou, no Sacramento da Confissão, o diagnóstico e o remédio para ser curada e liberta do males da alma.

Leia também:
:: Cinco motivos para rezar todos os dias 

:: Como devo reagir à oração não respondida? 
:: Causas e consequências do esgotamento espiritual 
:: Não ao mundanismo espiritual

Cuidado com a anemia espiritual

Cuidemos para não buscarmos alimentos e remédios em falsas doutrinas. Eles são como um alimento falso, que não resolve; pode ser até um paliativo, que engana, mas não cura e pode levar à morte. Vamos perdendo energia e sangue sem perceber. Como nos diz São Paulo: ““Enfim, fortalecei-vos no Senhor, no poder de sua força, revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do diabo. Pois nossa luta não é contra homens de carne e sangue, mas contra os principados, as potestades, os dominadores deste mundo tenebroso, contra os espíritos espalhados pelos ares. Por isso, protegei-vos com a armadura de Deus”” (cf. Efésios 6,10-13). Nesse caso, o melhor é buscarmos direção espiritual, um sacerdote ou uma pessoa mais madura na fé de sua comunidade para nos ouvir e rezar por nós, pois alimento ou medicamento errado podem nos matar.

Sem disciplina não chegamos a lugar nenhum. Quer seja no trabalho, nos estudos e também na vida de oração, sem disciplina não encontraremos a santidade”.

Vida de oração

Portanto, o primeiro passo é começar a rezar, reconhecer que está com anemia espiritual e acreditar que, acima de tudo, Deus nos ama e espera de braços abertos na confissão, na Eucaristia, no grupo de oração, na partilha, na direção espiritual e no simples terço com Maria. “Deus me vê, não é indiferente à minha dor, Deus me entende, quer me envolver de amor”.

Rezemos juntos: “Pai santo, Pai amado, livrai-me de toda doença espiritual, psicológica ou física, e derramai sobre mim o Vosso Espírito Santo, para encher-me de força e de vida, para me ensinar a rezar. Vem, Senhor, curai-me, libertai-me, pois eu quero viver. Dai-me o dom da fortaleza, para me libertar de toda tibieza, abatimento, sentimento de derrota e frieza espiritual. Quero vencer por meio da oração e do louvor. Amém.

Conte sempre com minhas orações.


Padre Luizinho

Padre Luizinho, natural de Feira de Santana (BA), é sacerdote na Comunidade Canção Nova. Ordenado em 22 de dezembro de 2000, cujo lema sacerdotal é “Tudo posso naquele que me dá força”. Twitter: http://@peluizinho

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.