dicas

Imposto de renda: acertando as contas com o leão

Você já fez a sua declaração de imposto de renda?

Dia 30 de abril será o último dia para a entrega da Declaração Anual do Imposto de Renda. E você, já fez a sua? Alguns pontos são importantes para se ter em mente, até mesmo para os mais experientes ou para aqueles que nunca a fizeram.

Dica 1: a verdade em primeiro lugar

O famoso “jeitinho brasileiro”, que tem deixado de ser orgulho, mas vergonha, é ainda muito comum. A verdade é sempre o mais importante argumento para sua declaração de imposto de renda. Mesmo que você pague um alto imposto, nada justifica omitir informações ou tentar esconder renda ou patrimônio. A única alternativa viável para reduzir o imposto pago é optar, junto com um profissional, pelo planejamento tributário, ou seja, organizar, de forma legal e verdadeira, as informações, de modo que se possa, dentro da lei, pagar um imposto menor ou receber uma restituição um pouco maior. Às vezes, trocar a declaração simplificada pela completa pode fazer a diferença.

Imposto de renda: acertando as contas com leão

Foto ilustrativa: Larissa Carvalho/cancaonova.com

Dica 2: como me lembrar dos fatos financeiros de 2018

Muitos acabam cometendo erros na declaração por não se lembrarem de movimentações financeiras ou de patrimônio no ano anterior. Para isso, existem os informes de rendimento dos bancos e corretoras, empresas pagadoras de sua renda ou sua planilha e aplicativo de celular. O mais indicado é gastar por volta de uma semana ou até 15 dias refletindo e anotando tudo que vier a sua mente, que possa ser importante declarar. Trocou de carro? Comprou um imóvel? Recebeu algum valor emprestado da família? Sua planilha ou aplicativo de celular de controle de finanças (modelo disponível aqui para download) pode ajudar e muito nesta hora.

Dica 3: contando com a ajuda do especialista

Nos meses de março e abril de cada ano, os contadores, escritórios de contabilidade e planejadores financeiros costumam ficar superlotados com contribuintes para realizar suas declarações de imposto de renda. Se você pretende procurar um especialista, sugiro fazê-lo rapidamente, para não ocorrer o risco de ficar sem auxilio de um profissional da área, antenado com os imbróglios burocráticos tributários tupiniquins.

Alguns optam por realizar sozinhos a declaração, o que pode ser bom ou ruim. Se você tem segurança em fazer a declaração, e acompanha as mudanças na legislação e no programa da Receita Federal, vá em frente. No entanto, não é recomendado optar por querer assumir uma responsabilidade sem estar preparado. Embora exista um custo para pagar um especialista, é um preço menor do que tomar um Auto de Infração ou multa do leão. Cuidado! Mesmo que seja um amigo que saiba fazer, é preciso estar atento e correr atrás de informações.

Leia mais:
::Finanças femininas: a gestão de dinheiro pelas mulheres
::Conheça os cinco passos para economizar dinheiro
::Dificuldade financeira: que gastos devemos cortar em tempos de crise?
::Como organizar financeiramente momentos de lazer durante o ano?

Dica 4: como pagar menos imposto dentro da lei

Já foi mencionada a questão do planejamento tributário. O contribuinte pode, dentro da legalidade, utilizar instrumentos ou fatos para amenizar o pagamento do imposto de renda. Recibos médicos podem ser utilizados, mas é preciso muito cuidado em trazer apenas o que realmente aconteceu. Pagamento de empregada doméstica no e-social, ou seja, o imposto pago ao INSS como patrão, despesas escolares, plano de saúde e muitas outras. Por isso o passo 2 acima: para relembrar o seu ano fiscal, é preciso ter calma e tranquilidade.

Muitos casais optam por tirar um sábado inteiro, por exemplo, para falar apenas a declaração do imposto de renda, juntar notas fiscais, recibos, relembrar fatos; e quando possível, deixando as crianças na casa dos avós ou tios.

Dica 5: tempo é dinheiro, nunca deixe para amanhã

A prioridade para pagamento da restituição do imposto de renda é para os aposentados e idosos. Depois desses, vêm aqueles que entregaram primeiro. Também é importante não deixar de seguir os cinco passos somente na última semana no final de abril. Não deixe para amanhã o que você pode fazer com calma, precisão e planejamento hoje. Talvez, sua tão sonhada guinada financeira venha com esse pontapé inicial: fazer uma boa e justa declaração de imposto de renda.

Em suma, o fato da alta carga tributária no Brasil não pode ser uma justificativa para cometer o crime de evasão fiscal, ocultação de patrimônio ou coisas do tipo. Procure um especialista para ajudá-lo. Não deixe para última hora. Tire um dia do fim de semana para relembrar sua vida financeira em 2018. Não queira ser esperto e dar jeitinho. Faça um bom planejamento tributário da sua declaração.

Que tal começar hoje a anotar, em planilha ou app, os fatos financeiros de 2019? Com certeza, em 2020, você será recompensado.


Bruno Cunha

Economista, Professor e Missionário da Comunidade Canção Nova, Bruno Cunha possui 20 anos de experiência na área de Finanças, Macroeconomia, Mercado Financeiro, Economia, Educação Financeira, Finanças pessoais e Administração Financeira e Orçamentária. Mestre em Desenvolvimento Regional pela Universidade de Taubaté (UNITAU), possui MBA pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Atualmente, é professor e assistente de coordenação do curso de Administração na Faculdade Canção Nova (FCN).

comentários