Planejamento

Conheça os cinco passos para economizar dinheiro

Faça um bom planejamento e organize bem seu dinheiro

A todo instante, somos surpreendidos por novas contas a pagar, e precisamos organizar nosso dinheiro. Há poucos dias, vimos o aumento dos combustíveis e da tarifa da conta de luz, além dos normais imprevistos que todos nós vivemos. No entanto, existe saída para equilibrar o orçamento diante de tantos desafios. Problemas difíceis requerem soluções difíceis, e alguns passos concretos e práticos podem nos ajudar a economizar em tempos de crise econômica. Afinal, quando a crise vai passar? Enquanto não há resposta, vamos economizar em cinco passos.

Conheça-os-cinco-passos-para-economizar-dinheiroFoto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Entenda os ciclos econômicos

Economia, dentre outras definições, é a ciência da escassez, ou seja, os recursos sempre serão escassos e nossas necessidades sempre maiores. Sempre teremos mais necessidades do que recursos (exceto para os super-ricos). Bem, diante disso, entenda que, quando algo sobra no mercado, quando está em abundância, o preço desse produto ou serviço cai. De forma simples: se há muita banana na feira, o preço dela poderá cair bastante. Se faltar banana, o preço dela pode subir. Logo, procure comprar produtos que estejam sobrando, em grande quantidade. Conheço pessoas que só compram roupas de inverno no verão ou roupas de verão no inverno, ou seja, no contrafluxo do ciclo econômico. Entendeu? Comprar ovos de páscoa depois da páscoa? Talvez. Ou presentes nas promoções de janeiro? Depende de cada um.

Quem anda no fluxo normal da multidão paga mais caro. Quem anda no contrafluxo consegue descontos. Nas frutas, isso é bem visível. Imagine comprar abacates fora de época… Muito mais caro! Ou esperar a safra de abacates para matar a vontade? Ou até mesmo o ciclo do preço da carne bovina? Não dá para receitar como regra, depende cada um, de cada família. Entenda qual ciclo econômico dos produtos e serviços você utiliza. Isso poderá ajudar muito a comprar barato ou deixar de pagar caro.

Planejamento tributário

O tema pode soar estranho para alguns, mas é importante fazer o planejamento tributário, uma vez que moramos no país dos altos impostos, um dos mais caros do mundo. Onde se pode pagar menos imposto dentro da lei? Reforço que sonegação de imposto é crime e está totalmente fora de questão. Planejamento tributário, de forma simples e direta, é procurar alternativas, dentro da lei, que possam contribuir para uma menor incidência de imposto. Vamos a alguns exemplos. Alguns Estados favorecem menor alíquota do IPVA para quem converte o carro para combustível GNV – Gás Natural Veicular. Outro exemplo é cadastrar-se no programa de nota fiscal eletrônica com CPF do seu Estado. Essa é uma forma de renda indireta. Parte dos impostos pagos vai retornar ao longo do tempo. Ainda que o retorno seja pequeno, não custa fazer a experiência.

Conheço pessoas que receberam R$ 100,00 de volta do Governo Estadual, pois tinham acumulado o valor por determinado tempo. Em tempos de crise, 100 reais podem ajudar com alguma conta a ser paga. E a declaração de imposto de renda? A qual o modelo você se adapta melhor?

Leia mais:
.: Economia, uma luz no fim do túnel para o Brasil
.: Em tempos difíceis, como viver da Divina Providência?
.: Dificuldade financeira: o que devemos cortar em tempos de crise?
.: Como virar o ano sem dívidas?

Multas de trânsito

Poucos conhecem, mas, em alguns Estados do país (consultar Departamento de Trânsito do seu Estado), as pessoas que não tiveram multas leves nem médias, nos últimos 12 meses, podem optar pelo não pagamento da multa recebida. A legislação, em alguns casos, permite apenas uma advertência no lugar da multa. Vale a pena informar-se, dependendo do caso.

Compras em conjuntos

Você possui amigos, parentes ou colegas que costumam comprar os mesmos produtos ou serviços? Vale a pena unir-se a eles e tentar comprar de forma agregada. Explico-me: quando você compra apenas uma unidade de um produto, o vendedor não consegue dar muitos descontos. Mas se você comprar 10 unidades, 20 unidades, o seu ganho de escala sobe, e eles conseguem dar mais descontos. Pode dar um pouco de trabalho, no entanto, compras em atacado, ou seja, em grande quantidade, costumam sair mais baratas do que no varejo, em pequena quantidade. Um exemplo é juntar uma lista de produtos que seu grupo costuma consumir e comprar diretamente, em grande quantidade, no atacadista da sua cidade. O desconto pode chegar a $0,50 por produto ou até mais. No fim de um ano, pode-se economizar bastante.

Pagar no dinheiro ou débito

Pode parecer impossível para muitos, pois educação financeira é baseada em metas. Essa pode ser a sua próxima meta, procurar, aos poucos, deixar os cartões de crédito de lado, pouco a pouco, e utilizar cartões de débito e dinheiro em espécie. É fato que, em alguns casos, vale a pena dividir no cartão, e não faz diferença à vista ou a prazo. Em muitos casos, o lojista pode dar descontos no dinheiro, uma vez que seus custos são menores à vista. Com a mudança da legislação, tendem a crescer os descontos por pagamentos em dinheiro. Um exemplo são postos de gasolinas, que só aceitam dinheiro, por isso cobram mais barato (observe a qualidade da gasolina!).

São cinco dicas muito simples! Espero ter ajudado você e sua família nessa luta, que é todo brasileiro contra a crise econômica. Deus está conosco.


Bruno Cunha

Mestrando em Desenvolvimento Regional pela Universidade de Taubaté (UNITAU), Bruno Cunha possui Pós-graduação em Administração (MBA) pela Fundação Getúlio Vargas e graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Pernambuco. Atualmente, é diretor administrativo e financeiro da Faculdade Canção Nova, onde também atua como professor. Cunha tem experiência na área de Finanças, Economia, Educação Financeira, Finanças pessoais e Administração Financeira e Orçamentária.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.