Testemunho

A medicina é a profissão com o dom de salvar vidas

Conheça o testemunho desse médico e agente da Pastoral da Criança e Saúde

Por Alessandra Borges

Hoje, 18, comemoramos no Brasil o dia do profissional de medicina, cuja missão é tratar as doenças das pessoas enfermas. O médico tem em suas mãos, diariamente, a missão de cuidar e principalmente salvar vidas.

Para ter uma carreira sólida, é preciso que esses profissionais tenham amor à profissão, que se empenhem, tenham responsabilidade, um vasto conhecimento sobre sua área e estejam sempre preocupados em se atualizar para proporcionar ao seu paciente o melhor tratamento.

a_medicina_e _a _profissao_com_ o_ dom_ de_ salvar_ vidas
Pediatra e especialista em Saúde Pública, doutor João Carlos, da cidade de Guaratinguetá (SP), além de exercer a medicina também atua na Pastoral da Criança, da Saúde e da Pessoa Idosa, na Arquidiocese de Aparecida (SP), onde realiza um trabalho voluntário junto à comunidade com palestras e mutirões para a avaliação da saúde da população.

“A medicina é uma vocação que surgiu do interesse em ajudar o próximo e fazer alguma coisa pela sociedade, não só de uma maneira técnica, mas humanista. Sempre tive vontade, desde garoto, de fazer trabalhos na comunidade. Então, percebi que a medicina seria um instrumento para eu me aproximar das pessoas, e assim tem sido ao longo dos anos”, contou o médico.

Ouça, na íntegra, a entrevista com o pediatra feita o canal de podcast:

Para o médico, a medicina o ajuda a aproximar-se das pessoas. Ele ainda diz que “a medicina, mais do que curar, é um “cuidar”, porque a cura, muitas vezes, vai além das possibilidades do médico”.

Doutor João Carlos conta que o seu envolvimento com a Igreja junto às pastorais tem muito a ver com a sua vontade de ajudar e levar esperança às pessoas. Sua profissão contribui muito para que isso se concretize.

“Pela minha própria vivência na paróquia, e depois na diocese, fui me envolvendo nessas pastorais, que tem uma grande afinidade com o meu trabalho. Tanto a Pastoral da Saúde quanto da Criança permitem um trabalho educativo e preventivo. Gosto muito, é um trabalho que me realiza”, explicou doutor João Carlos.

Na Arquidiocese de Aparecida (SP), o médico realiza um trabalho junto às comunidades mais carentes e realiza o “mutirão pela vida”. Nesse mutirão, o médico e outros agentes das Pastorais da Saúde e da Criança vão até uma paróquia e, após a celebração da Missa, fazem alguns exames mais práticos como a aferição da pressão. Ao longo da semana, essas pessoas se reúnem novamente para um bate-papo sobre medicina preventiva e recebem dicas de saúde.

A oração no ofício diário do médico

“Eu vejo que há passagens de Jesus voltadas para os doentes e excluídos, e essa é um lição que o próprio Cristo nos ensinou como uma forma de viver. Procuramos viver esses ensinamentos da melhor maneira possível, mas é claro que temos nossas falhas humanas e limitações. No entanto, procuro vivenciar isso para poder ajudar o próximo”, citou o médico.

A oração é um grande instrumento de força e esperança para os enfermos. Estudos científicos comprovam que a oração e a saúde psicológica do paciente têm força decisiva nos tratamentos.

“A oração é um instrumento valiosíssimo, que transcende a nossa própria atuação profissional. Inclusive, existem estudos comprovados que as pessoas se recuperam melhor quando têm uma religiosidade”, destacou.

O médico conta que, durante seu trabalho nos hospitais, procura levar um ambiente de oração ao local, e para isso ele conta com a presença de leigos e consagrados, que vão até os pacientes para um momento de partilha e conforto, e também por meio dos sacramentos como a Eucaristia e a unção dos enfermos.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.