restauração

O poder da oração da mulher na família

A família precisa aprender o que é fé, aprender a rezar, amar a Deus e as pessoas

O momento atual pede mulheres que, mesmo diante de um mundo hostil, encontrem tempo para ler a Palavra e e obedecer-lhe, para exercitar a oração e o jejum, buscar sempre a Eucaristia em favor de sua família.

Muitas mulheres acreditam que tudo pode ser mudado pelo poder da oração, que nenhuma lágrima cai no chão antes de passar pelo trono da graça no Céu.

Mulheres que, apesar de terem o seu filho desenganado pelos médicos, prostraram-se e voltaram para casa com o seu bebê vivo e sadio; que se dobraram diante da perda de seu filho, mas continuaram intercedendo para que outros vivessem; que serviram incessantemente na sua casa, para que todos pudessem se manter unidos, para que a família não se perdesse e fosse evangelizada e evangelizasse ao seu redor.

O-poder-da-oração-da-mulher-na-famíliaFoto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Não sei seu nome nem sua história, mas sei que, se você aceitar o chamado de Deus a uma vida de santidade, a uma vida de discípula em constante formação e missão evangelizadora, com certeza Deus entrará na sua casa e na vida da sua família.

Professor Felipe Aquino diz: “Mãe, foste criada não só para dar a vida aos homens, muito mais do que isso, para semear o amor entre eles. Ser mãe é tão digno, que até o próprio Deus quis nascer de uma mãe”. Ser mãe é uma vocação, o maior de todos os chamados que chega à vida de uma mulher e nos mostra que temos um ministério a ser exercido, o qual vai além da questão de ser mãe biológica ou jurídica. Esse chamado exige atitudes que caracterizam uma verdadeira mãe, mesmo para aquelas que, por questões profissionais, não conseguem ser mães de tempo integral.

Num mundo em que a jornada de trabalho feminino é grande e a destruição das famílias é arquitetada e executada com maestria, precisamos de mulheres que se coloquem na linha de frente, combatendo pelos seus. que derramem sua alma, contando para Deus sobre sua família e pedindo que Ele venha em socorro de todas as suas necessidades.

Como cristãs, essas mulheres são chamadas para o compromisso de catequistas, pois a família precisa aprender o que é a fé, aprender a rezar, amar a Deus e as pessoas. Quando nós colocamos os valores cristãos em nossa casa, formamos também o caráter de nossos familiares, semeando bondade e pureza no coração. É Deus dizendo: “Preparem os seus para poderem, um dia, desfrutar do Céu”.

Leia mais:
::Sete atitudes de mulheres da Bíblia que toda cristã deveria imitar
::Atenção, mulheres, não se esqueçam de amar
::O poder da mulher que reza

Muitas vezes, perdemos tempo discutindo o tamanho dos problemas, desde os chamados menores como dinheiro, poder e vida profissional, até os problemas maiores como saúde, casamento, drogas, sexo e prisão. Não importa o tamanho do seu problema, todos precisam de alguém que ore por eles. Deus não se detém no tamanho do problema, porque para Ele nada é grande nem pequeno, pois Ele é o Deus do impossível. Por isso a importância da sua disponibilidade para colocar-se como intercessora da causa do outro, principalmente de sua família.

Não sei qual é seu problema, mas podemos aprender com histórias bíblicas de várias mulheres que se destacaram no ministério de ser intercessora, cada uma com seu chamado particular, mas também alguns que são comuns.

Exemplos de mulheres de fé

A Bíblia nos mostra exemplos de mulheres que mudaram a história da vida familiar, encontrando tempo para rezar por eles. Maria foi chamada a abrir mão de seus sonhos para participar do plano de salvação da humanidade, e mesmo sendo uma adolescente, respondeu ao convite de Deus.

No Antigo Testamento, uma mulher corajosa enfrentou as ordens do Faraó do Egito, escondendo seu filho para não ser morto e depois colocando-o num cesto para que a filha do inimigo o acolhesse e o preparasse sem saber para ser o libertador do povo de Deus da escravidão. Diante desses acontecimentos, essa criança, Moisés, teve sua irmã Mírian velando por ele; e quando a filha do faraó o resgatou, ela estava ali para lhe propor uma ama judia. Ana esperou vários anos para poder engravidar de Samuel e se desprendeu deste filho tão querido, para que, depois, Deus o usasse como juiz profeta para o povo hebreu.

Vida de oração

Esses exemplos nos ensinam que com Deus essas mulheres fizeram a diferença. Quando a mulher coloca os joelhos no chão, muitas vitórias são proclamadas e as graças acontecem para a honra e glória de Deus Pai.

Você, mulher, que quer restaurar a sua vida, a de sua família, ore sempre, sem cessar. A oração é o motor que vai colocar a fé em movimento e impulsionar mudanças.


Ângela Abdo

Ângela Abdo é coordenadora do grupo de mães que oram pelos filhos da Paróquia São Camilo de Léllis (ES) e assessora no Estudo das Diretrizes para a RCC Nacional. Atua como curadora da Fundação Nossa Senhora da Penha e conduz workshops de planejamento estratégico e gestão de pessoas para lideranças pastorais.

Abdo é graduada em Serviço Social pela UFES e pós-graduada em Administração de Recursos Humanos e em Gestão Empresarial. Possui mestrado em Ciências Contábeis pela Fucape. Atua como consultora em pequenas, médias e grandes empresas do setor privado e público como assessora de qualidade e recursos humanos e como assistente social do CST (Centro de Solidariedade ao Trabalhador). É atual presidente da ABRH (Associação Brasileira de Recursos Humanos) do Espírito Santo e diretora, gerente e conselheira do Vitória Apart Hospital.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.