Dependência química

3ª fase: Trilhar um plano para deixar a dependência química

Agora, estamos no estágio motivacional da preparação. Esta é a fase do “como fazer” 

:: 1ª fase: Como ajudar um dependente químico
:: Segunda fase na recuperação de dependentes químicos

Sim, agora estamos no estágio motivacional da preparação. Esta é a fase do “como fazer”. É o momento em que a meta é selecionada. Nela, o indivíduo reconhece ser usuário de drogas e causador de seus problemas. Ele propõe mudar seu comportamento desenvolvendo um plano estratégico que o ajudará a colocar em prática essa mudança.

Recuperação de dependentes químicos (3) - 940x500

Aqui, costumo pedir que o paciente faça uma lista em que conste:

1 . As mudanças que quer fazer;
2. As principais razões para mudar;
3. Os passos que planeja para mudar;
4. A forma como as pessoas podem ajudá-lo.

Em resumo, no plano de ação, deve existir o COMO mudar, QUANDO (dia) começar, QUEM poderá ajudar e O QUE poderá dar errado.

A família ajuda a partir do momento em que abandona uma postura geralmente simplista de dizer “tudo o que ele precisa fazer é”, e passa a colaborar perguntando, com interesse, o que ele acha melhor para si.

É importante ressaltar, nesse momento, o valor da oferta de ajuda imediata e o acolhimento. Deve-se evitar obstáculos como longas filas de espera ou sobrecarga de intervenções.

Para ficar mais claro, nesse passo da entrevista motivacional, pode-se instituir pequenas mudanças, como quantificar o número de cigarros que fuma, contabilizar calorias ingeridas nas refeições, evitar o café, se este o fizer lembrar o tabaco, ou desviar-se do bar da esquina após o serviço, quando essa é apenas uma desculpa para a primeira dose.

Nessa nova etapa, planeja-se o “Dia D” de parar. Nessa fase do processo, o dependente é convidado a permanecer na dança. Mas em que ritmo? No ritmo único e irrepetível de cada ser.


Érika Vilela

Mineira de Montes Claros (MG), Érika Vilela é fundadora e moderadora geral da comunidade ‘Filhos de Maria’. Cursou Medicina pelas Faculdades Unidas do Norte de Minas e, atualmente, faz especialização em Psiquiatria pelo Centro Brasileiro de Pós-graduações.

Érika atua como pregadora, articulista, missionária pela Casa Mãe de Misericórdia e médica na Estratégia Saúde da Família e na Clínica Home-Med. Evangelizadora com fé e ciência, duas asas que nos elevam para o céu, ela tem a bela missão de encontrar, na união mística com a dor salvífica de Cristo, a força para seguir em frente, sabendo que Deus opera sempre as Suas maravilhas!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.