Superação

Missionária testemunha sua luta contra o câncer

Na luta contra o câncer, Renata, destaca a entrega de sua enfermidade a Deus

Nesse duro caminho de luta contra essa enfermidade, posso dizer que não sou mais a mesma.

Meu nome é Renata Vasconcelos Leal, tenho 34 anos e há 15 sou missionária na  Comunidade Canção Nova. Assim como você, que está lendo este artigo, quando  começamos um ano gostamos de fazer alguns planos. Comigo e com meu marido não é diferente.

Missionária testemunha sua luta contra o câncerFoto: Arquivo pessoal

Durante a Santa Missa, na passagem de 2012 para 2013, nos abraçamos e consagramos nosso ano novo a Deus. Em abril de 2013, descobri que estava com câncer de mama. E você poderia me perguntar: “Mas vocês não consagraram o ano a Deus?” E eu lhe respondo: “Sim, e Ele levou isso a sério; estamos seguindo Seus passos”. Nesse caminho, percebi que, todas as marcas que tenho no meu corpo, Jesus já as tem e faz tempo.

Certamente a sua dor Ele também já tomou para Si; pena que dificilmente acreditamos nisso. Nesse duro caminho de luta contra essa enfermidade, que ainda não acabou, posso dizer que não sou mais a mesma, também posso afirmar que não projetei morrer cedo. E, mesmo com a notícia de que ficarei curada ao final do tratamento, esta trajetória me fez perder o medo de morrer, porque entendi que essa deve ser uma boa notícia para quem crer: finalmente, vou me encontrar com Aquele que tomou para Si minhas dores a fim de me dar o Paraíso.

Leia mais:
.: Na batalha contra o câncer, aprendi a ganhar
.: O câncer foi um um marco na minha vida
.: O que não dizer para uma pessoa com câncer
.: Combatendo o câncer de mama

Atenção mulheres

E agora quero me dirigir a você que é mulher: cuide-se! Faça o autoexame e, se descobrir algo, corra contra o tempo, mas nunca tenha medo de nada! Porque o Senhor está com você. E você que está passando por isso, já passou ou conhece alguém nessa situação, reflita comigo: Ao olharmos para tantas mulheres desfiguradas pelo câncer, essa doença silenciosa e dolorosa, será que não é providencial o Dia de Nossa Senhora Aparecida ser comemorado em outubro pela Igreja? Mês Rosa em todo o mundo, mês de combate ao câncer de mama.

Creio que a Virgem Maria sabe o que é ter um pedaço de si esmagado, sua alma foi transpassada de dor ao ver o Filho morrer na cruz. Além disso, Maria já apareceu e continua aparecendo para a humanidade de tantas formas, no entanto, a essência dela não muda. Não estaria Nossa Senhora querendo dizer a tantas outras Marias que, independentemente com qual imagem você apareça, a essência de ser mulher não mudará jamais. Com esse gesto, ela poderia querer nos dizer também que podemos nos revestir de diversas maneiras, mas nunca como derrotadas. Portanto, mulheres: levantemos a cabeça, com cabelo ou não, e mostremos a força de Maria em nós. Certamente neste mês de outubro a Santíssima Virgem está vestida de rosa e gostaria de dizer a cada uma de nós: “Que a mulher segundo os desígnios de Deus está diante da cruz, sempre em pé.”

Renata Vasconcelos Leal
Missionária da Comunidade Canção Nova

te prometo ser fiel na saude e na doença

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.